Polícia fará buscas na casa de modelo morta em Niterói

Agentes da 79ª DP vão atrás do poternay, estimulante para cavalos que Raquel dos Santos aplicava nas pernas

Por O Dia

Rio - Agentes da 79ª DP (Niterói) realizam nesta semana buscas na casa da modelo Raquel dos Santos, 28 anos, que morreu na última segunda-feira. Segundo a Polícia Civil, o objetivo é recolher o poternay, estimulante usado em cavalos que a modelo aplicava nas pernas.

O delegado Mário Lambert, responsável pelas investigações do caso, contou que pedirá laudo à Secretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses de uma vistoria feita, na última quinta-feira, na Clínica Wagner Moraes Cirurgia Plástica, localizada em São Francisco, Zona Sul do município. Na ocasião, o estabelecimento foi fechado pela Prefeitura de Niterói.

Raquel dos SantosDivulgação

Policiais civis da 79ª DP tentam descobrir em qual clínica Raquel fez outro procedimento nos glúteos no último dia 4. Por enquanto, os agentes sabem apenas que o estabelecimento fica na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade.

As imagens do Hospital Icaraí, onde Raquel foi levada após passar mal durante o procedimento na clínica do médico Wagner Moraes, foram encaminhadas para perícia, mas o resultado só deve ser divulgado na próxima semana. Houve divergência nos depoimentos prestados por Gilberto de Azevedo, marido da modelo, e pelo médico Wagner Moraes, que realizou o procedimento estético na finalista do concurso ‘Musa do Brasil’ e ‘Gata da Hora’, do MEIA HORA.

LEIA MAIS:

Prefeitura de Niterói fecha clínica em que modelo foi operada antes de morrer

Delegado revela contradições em depoimentos sobre morte de modelo

Médico que operou modelo será chamado para depor

Corpo de modelo que morreu depois de procedimento estético é enterrado

Enterro de modelo em Niterói é adiado para realização de autópsia

Modelo de 28 anos morre em Niterói após cirurgia estética no rosto

"O Gilberto disse que ela já chegou desacordada ao hospital, com a boca roxa, passando muito mal e sem consciência. Já o médico disse que ela chegou reclamando de falta de ar, ou seja, com vida e faleceu depois de ser atendida pela equipe médica", disse na semana passada o delegado.

Enquanto não saem os laudos das pericias solicitadas pela delegacia, não estão previstos novos depoimentos sobre o caso.

Últimas de Rio De Janeiro