Por felipe.martins
Menina foi encontrada morta dentro de casa em Brás de Pina%2C na Zona Norte do RioReprodução Facebook

Rio - Em depoimento na tarde desta terça-feira na Delegacia de Homicídios (DH), o pai da menina Micaela, de 4 anos, encontrada morta em Brás de Pina, na Zona Norte, acusou a companheira de matar a criança. Felipe Ramos, 29 anos, disse que a mulher era violenta e já tinha batido na frente dele pelo menos três vezes na menina. Ouvida na especializada, a madrasta, Joelma Souza da Silva, 43 anos, negou a autoria do crime. Ela tem passagem anterior pela polícia por lesão corporal.

Na versão do pai da menina, ao chegar em casa por volta das 23h de segunda-feira, encontrou a menina deitada no sofá, deu um beijo na criança e não notou nada de anormal. 

No entanto, segundo a DH, o cenário do crime foi alterado já que não sangue sobre o sofá onde a menina estava quando a polícia chegou ao local. Com um produto específico para encontrar vestígios de sangue (luminol) a perícia encontrou manchas na cama do quarto onde a menina estava e na pia do banheiro. Um lençol com manchas de sangue foi encontrado no lixo.  A polícia acredita que a menina possa ter sido morta no quarto do casal e depois colocada sobre o sofá. 

A Polícia Militar foi acionada ao local do crime pelo filho de Joelma, o chaveiro Wellington Souza da Silva 25 anos. Ouvido como testemunha, no depoimento ele contou que chegou em casa  por volta de 2h com as luzes da casa apagadas. O chaveiro disse que não acendeu as luzes da casa para não acordar Micaela. Dormiu sem notar nada de anormal. Quando acordou, às 8h da manhã, percebeu que a menina estava morta. 

A DH autuou os dois por fraude processual qualificada, homicidio qualificado por meio cruel e por impossibilidade de defesa da vitima

Você pode gostar