Por paulo.gomes

Rio - Três dias antes de realizar o preenchimento facial na clínica do médico Wagner de Moraes, em Niterói, a modelo Raquel Santos aplicou nas pernas doses do anabolizante Potenay, produzido para aumentar a massa muscular de cavalos. A informação é de agentes da 79ª DP (Jurujuba), após depoimento de familiares. Nesta segunda-feira, policiais apreenderam ampola do medicamento, ainda com restos da substância, na casa dela, em São Gonçalo.

Marido da modelo já havia admitido que ela usava anabolizantesReprodução Facebook

Raquel tinha 28 anos e morreu no Hospital Icaraí, no último dia 11, logo após fazer a plástica. Segundo o delegado Mário Lamblet, responsável pela investigação, o anabolizante já foi encaminhado para a perícia. O resultado deve sair em 15 dias.

“Dependo dos resultados de todos os exames pedidos para prosseguir com as investigações e saber a forma de indiciar alguém. Ainda é cedo para falar algo”, explicou o policial, que vai pedir à Secretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses laudo de vistoria feita quinta-feira, na clínica de Wagner Moraes. O local está impedido de funcionar até que ele regularize a documentação com o órgão. No espaço foram apreendidos medicamentos vencidos, além de amostras de pele humana na geladeira.

Nesta segunda, equipes da 79ª DP também foram até uma clínica na Avenidas das Américas, na Barra da Tijuca, onde Raquel fez outro procedimento nos glúteos no último dia 4. “Vamos localizar o médico que atendeu a Raquel para depois intimá-lo. No local arrecadamos objetos importantes para a investigação”, revelou o delegado Mário Lamblet, informando também que as imagens do Hospital Icaraí foram encaminhadas para a perícia, mas o resultado só deve ser divulgado na próxima semana. Na gravação, segundo o delegado, Raquel já chega desacordada na unidade.

Divergências

Na semana passada, houve divergência nos depoimentos prestados por Gilberto de Azevedo, marido da modelo, e pelo médico Wagner Moraes, que realizou o procedimento estético na finalista do concurso ‘Musa do Brasil’. Moraes diz que a vítima chegou com vida ao Hospital Icaraí, enquanto Azevedo alega que ela saiu morta da clínica.

“O Gilberto disse que ela já chegou desacordada ao hospital, com a boca roxa, passando muito mal e sem consciência. Já o médico disse que ela chegou reclamando de falta de ar, ou seja, com vida, e faleceu depois de ser atendida pela equipe médica”, disse na semana passada o delegado.

Você pode gostar