Ousadia sem fim: Ladrões roubam o AquaRio e prometem voltar

Pela segunda vez, local ainda em obras é alvo de bandidos. Desta vez, usaram até caminhão

Por O Dia

Rio - Com previsão de abrir as portas em março deste ano, o Aquário Marinho do Rio, ou AquaRio, na Zona Portuária, já foi alvo de duas ações criminosas em menos de um mês. Dois homens armados invadiram o prédio, que está em obras, na noite do último dia 15, amarraram dois vigilantes e carregaram tudo o que conseguiram: computadores, cabos de cobre e ferramentas. A Polícia Civil investiga se o bando é o mesmo que assaltou o local no dia 28 de dezembro do ano passado.

O AquaRio informou que contratará segurança armada e mais câmerasJoão Laet / Agência O Dia

“Viram facilidade no roubo. É possível que seja o mesmo grupo atuando ali. Vamos investigar essa possibilidade”, contou um inspetor da Polícia Civil. No assalto mais recente, na hora de ir embora, um dos bandidos ainda escreveu o seguinte aviso ameaçador na poeira do portão: “Vamos voltar”.

Segundo as investigações preliminares, nas duas ocasiões, os bandidos agiram da mesma forma: enquanto um vigiava do lado de fora, outros rendiam os vigilantes, que tinham as mãos amarradas com o cadarço do próprio sapato, e roubavam o interior do AquaRio. Em seguida, um dos bandidos entrava no local com um caminhão caçamba, na parte dos fundos, onde não há muros e nem câmeras de segurança.

Segundo a polícia, os horários dos assaltos também foram os mesmos: 23h30. No primeiro roubo, quatro homens participaram da ação e, no último, dois bandidos. Os criminosos, que não estavam encapuzados, levaram computadores, bobinas, cabos de cobre, rolos de fios elétricos e ferramentas.

Por meio de nota, o AquaRio confirmou o último assalto e informou que os responsáveis pelo empreendimento já tomaram medidas, como a contratação de segurança armada e o aumento do número de câmeras nas áreas interna e externa do prédio, além de estar colaborando com as investigações da polícia.

Agentes da 4ª DP (Praça da República) já fizeram perícias de local e papiloscópica. Os vigias foram ouvidos na delegacia e os agentes procuram imagens de câmeras de segurança instaladas na região para análise.

O AquaRio será o maior centro de mergulho oceânico e de contemplação da América Latina. Vinte e oito supertanques vão abrigar oito mil peixes, crustáceos, répteis e invertebrados, de 350 espécies diferentes. Ainda serão permitidos mergulhos com tubarões, tartarugas e arraias marinhas.

Últimas de Rio De Janeiro