Rio registra quase 4 mil casos suspeitos de dengue em janeiro

Não houve nenhuma morte neste período. Nesta terça-feira, houve mutirão contra mosquito Aedes aegypti no Sambódromo

Por O Dia

Rio - O Estado do Rio de Janeiro registrou 3.954 suspeitos de dengue neste mês, de acordo com a Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Estado de Saúde. Divulgado nesta terça-feira, o relatório analisou os números de 1º de janeiro até esta segunda-feira. De acordo com o levantamento, não houve nenhuma morte.

No mesmo período do ano passado, a Secretaria havia registrado 2.584 casos suspeitos da doença, enquanto durante o ano inteiro houve 69.516 casos e com 23 mortes: Barra Mansa (1), Campos dos Goytacazes (4), Itatiaia (1), Miracema (1), Paraty (2), Piraí (1), Porto Real (2), Quatis (1), Resende (8),  Volta Redonda (1) e Rio de Janeiro (1).

Ações no Sambódromo

Com objetivo de inibir a proliferação do mosquito Aedes aegypti, agentes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) fizeram, na manhã desta terça-feira, um mutirão de fiscalização e combate ao mosquito, no Sambódromo e na região do seu entorno, no Centro do Rio. De acordo com a SMS a ação também foi feita na Cidade do Samba e nas quadras das escolas. Faltando poucos dias para o Carnaval, a ação, que normalmente acontece de 15 em 15 dias, será feita semanalmente.

Com proximidade do Carnaval%2C vistorias contra Aedes Aegypti ocorrem semanalmente no localSeverino Silva / Agência O Dia

De acordo com a Prefeitura do Rio, a operação tem como objetivo buscar e eliminar possíveis focos dos mosquitos transmissores dos vírus da dengue, zika e da chikungunya. A população vai receber atividades educativas para que todos possam colaborar no combate em suas próprias residências e vizinhanças. Na ação desta terça, uma equipe de 25 agentes de Vigilância Ambiental em Saúde estiveram no local.

Em 2016, já foram realizadas em toda a cidade 705.995 visitas de inspeção, com 121.624 depósitos tratados e 46.224 depósitos eliminados. Foram feitas 10 entradas compulsórias até o momento.

Últimas de Rio De Janeiro