Agora é Mitt Romney contra Trump

Candidato derrotado por Obama em 2012 faz duro discurso para tentar demover republicanos de votar no boquirroto empresário. Bilionário reage no mesmo tom

Por O Dia

Rio - O ex-candidato à presidência dos EUA Mitt Romney fez duros ataques contra o pré-candidato do partido Republicano Donald Trump ontem, chamando o bilionário de “impostor” e pedindo para que os colegas republicanos não votem no magnata “pelo bem do país e do partido”. O curioso é que Trump o apoiou publicamente na corrida eleitoral de 2012.

A corrida pela nomeação republicana, dominada por insultos e xingamentos, tem mostrado Trump liderando nas pesquisas e nas primárias, transformando-o cada vez mais como o provável para a indicação do partido para a votação de novembro.

Há quatro anos%2C Trump deu suporte a Romney. Hoje%2C é um pesadeloDivulgação

Romney, que foi derrotado pelo presidente Barack Obama em sua reeleição em 2012, juntou-se a ao crescente coro de líderes republicanos contra Trump. “Donald Trump é um falso, uma fraude”, atacou Romney. “Suas promessas são tão sem valor quanto um diploma da Trump University”, continuou. “Ele está fazendo o público norte-americano de otário. Ele ganha um ingresso para a Casa Branca e só o que recebemos é um chapéu horroroso”, emendou.

Romney disse que a indicação de Trump na convenção do partido em julho permitirá que a democrata Hillary Clinton ganhe a presidência. Romney afirmou também que Trump “não tem temperamento ou julgamento para ser presidente”.

Trump tem menosprezado Romney em série de tuítes, incluindo “Eu não sou um Mitt Romney, que não sabe como ganhar”. Foi este o tom da resposta do magnata, ontem, ao saber dos ataques. “Serei breve, porque é irrelevante. Mitt falhou feio. Era uma corrida que não tinha como perder.” Mais tarde, Romney esclareceu o apoio de Trump em 2012. “Se ele tivesse dito há quatro anos todas essas coisas sobre as minorias, não teria aceitado seu aval.”

Últimas de Rio De Janeiro