Caciques do PMDB-RJ insistem que Sérgio Cabral converse com Pezão

Aliados do partido estão preocupados, pois acham que a quebra do estado deverá influenciar na eleição de outubro

Por O Dia

Rio - Caciques do PMDB-RJ têm insistido com Sérgio Cabral para que ele tenha uma conversa mais dura com Pezão. Alegam que o ex-governador foi o principal responsável pela escolha do sucessor e que, agora, não pode deixar de tentar salvar a administração estadual e o próprio partido.

Cabral tem resistido aos apelos e diz para todo mundo que não vai se meter no problema. Aliados estão preocupados, acham que a quebra do estado deverá influenciar na eleição de outubro. Afinal de contas, o PMDB há anos alardeia a ligação entre os governos.  

Pane na hora de pagar
Por falar nisso. A troca, em janeiro, do sistema de controle de pagamentos tem aumentado ainda mais a dor de cabeça dos gestores do governo estadual. Quando conseguem dinheiro para pagar algumas contas, enfrentam uma série de problemas nos computadores. Tem gente achando que o defeito é proposital.

Roto e esfarrapada
Auxiliares de Pezão não se conformam com sua esperança de que Dilma Rousseff vai resolver todos os problemas. Ressaltam que ela já tem muito com que se preocupar. 

Brigas internas
Consórcios formados parara disputar a licitação das linhas municipais de ônibus enfrentam divisões internas. É que, volta e meia, uma empresa joga para as outras pepinos como o pagamento de seus impostos. Uma viação que roda pela Zona Sul empurrou para o coletivo dívida de R$ 3 milhões relativa a atrasos do IPVA.

O outro Pelegrini
Um professor de São Paulo diz ter tido as contas bloqueadas por ser homônimo de Valter Pelegrini Junior, um dos donos da OS Biotech, que foi preso por ser acusado de desvio de dinheiro da saúde. Ele alega que não tem nada ver com o acusado.

Últimas de Rio De Janeiro