Servidores estaduais poderão ter salários parcelados

Secretário admitiu que não será possível quitar vencimentos de uma vez se governo não conseguir recursos até 14 de abril

Por O Dia

Rio - O salário de março dos servidores estaduais será parcelado caso o governo não consiga receitas extras até o dia 14 de abril, data marcada para o pagamento. Secretário estadual de Fazenda, Julio Bueno diz que a previsão de arrecadação indica que não será possível quitar a folha de uma vez só.

Segundo ele, para conseguir o dinheiro que falta, o estado tenta fazer com que grandes contribuintes antecipem o pagamento de impostos, busca a liberação de R$ 1 bilhão de um empréstimo no Banco do Brasil e conta com a possibilidade de lançar debêntures, títulos que seriam comprados por investidores.

Receita salvadora
Segundo Bueno, o pagamento dos salários de fevereiro só ocorreu graças à antecipação na arrecadação de impostos por parte de algumas empresas. O estado tem 470 mil servidores entre ativos e inativos.

Punção
O governador Pezão foi submetido a uma dolorosa punção para retirada de líquido da medula óssea. O material foi levado para biópsia — o resultado deve ficar pronto neste sábado.

Lesão na vértebra
Um exame de imagem — PET Scan — feito em Pezão revelou a existência de lesão na oitava vértebra. Esta alteração, que não foi causada por trauma físico, é considerada pelos médicos como a causa da inflamação. Os médicos esperam o resultado da biópsia para fechar o diagnóstico. O governador está internado há uma semana no Pró-Cardíaco e continua tendo febre alta à noite.

Impacto das ruas
As manifestações desta sexta-feira diminuíram o ímpeto dos que querem o impeachment — ficou evidente que a derrubada de Dilma está longe de ser unanimidade. Detalhe: ao contrário do que aconteceu domingo, políticos não foram impedidos de falar e receberam muitos aplausos.

Cobrança
A atriz Leandra Leal usou o Twitter para cobrar da Globonews a cobertura ao vivo das manifestações desta sexta-feira. Ela, depois, apagou o post. A emissora não transmitiu a fala de Lula.

Rock e crise
Vocalista do Iron Maiden, Bruce Dickinson interrompeu duas vezes o show que fez no Rio para comentar a nossa crise política. Depois de desejar um futuro pouco promissor para os políticos, disse esperar que os brasileiros façam as escolhas certas.

Pecado
Ligado à Igreja Católica, um político fluminense diz que padres da Arquidiocese do Rio têm sido implacáveis com parlamentares petistas, que são pressionados a deixar o partido.

Felicidade de Ivy
A caçula de Romário tem sua história contada em ‘O mundo da Ivy — 11 anos de uma downzinha muito feliz’, que será lançado nesta segunda, em Brasília. Escrito por Angélica Lopes e ilustrado por Cris Alhadeff, o livro ressalta a alegria da menina. 

Escravidão
Já a psicóloga Jaqueline Gomes de Jesus autografa, também na segunda, ‘Ainda que tardia: escravidão e liberdade no Brasil contemporâneo’. Afirma que, para acabar com essa vergonha, a sociedade tem que, entre outras ações, investir em modelos alternativos de geração de empregos. O lançamento é na Livraria Gramma-Educam.

Últimas de Rio De Janeiro