Governo espera fechar acordo com o PP envolvendo a pasta da Educação

Partido desejava o Ministério da Saúde, mas PMDB governista não quer abrir mão do cargo

Por O Dia

Rio - O governo estava otimista ontem com a possibilidade de fechar acordo com o PP para garantir que a grande maioria dos 49 deputados da bancada vote contra o impeachment. O custo da negociação é alto, a entrega do Ministério da Educação — o partido desejava o da Saúde, mas o PMDB governista não quer abrir mão da pasta.

Ministro da Educação, Aloizio Mercadante deverá ir para a Defesa ou para a Ciência e Tecnologia caso queira ficar no governo. Quem tiver que sair será acolhido em outro cargo.

Sem cargos
Governador em exercício, Francisco Dornelles (PP) afirma que o apoio de seu partido a Dilma não deveria ser resultado de uma negociação em torno de cargos. Para ele, o principal seria avaliar se há base para se pedir o afastamento da presidente. “Impeachment não pode ser baseado em fatos genéricos”, diz.

Leveza
A semana começou mais leve no Palácio do Planalto. Isto, por conta das conversas de Lula com pequenos partidos e das defesas apresentadas na comissão de impeachment formada na Câmara dos Deputados.

Divórcio
O casamento entre o PMDB e PT no estado deve terminar em divórcio amigável. Nenhum dos lados anda muito satisfeito. Presidente do diretório petista, Washington Quaquá diz que os atos contra o impechament deram força às ruas e isolaram os peemedebistas. Para a disputa da prefeitura, Quaquá aposta em chapa formada por Jandira Feghali (PCdoB) e Wadih Damous (PT).

Briga doméstica
Tiroteio no DEM, que ganhou a Secretaria Municipal de Esportes. Muitos reclamam da desenvoltura do vereador Carlo Caiado nas nomeações para vilas olímpicas.

PF sem barcos
As 13 embarcações do Núcleo Especial de Polícia Marítima da Polícia Federal no estado estão fora de operação por problemas mecânicos. Todas estão ancoradas no Rio de Janeiro, em Angra e Itaguaí. A PF diz que o contrato de manutenção foi renovado e que a previsão é que todos os veículos — entre eles duas lanchas blindadas, de maior porte, que podem navegar em alto mar — voltem a operar em um mês.

Tudo parado
A falta de recursos dificulta atividades do Instituto Estadual do Ambiente. Seu único helicóptero, antes utilizado para fazer operações de prevenção a crimes ambientais, só sai do hangar em casos extremos, como para verificar denúncias de crimes em andamento. As duas lanchas capazes de navegar em mar aberto estão paradas no estaleiro.

Aumento de zeros
Prefeito de Japeri, Timor concedeu reajuste aos professores da rede municipal — de 0,01%. O sindicato da categoria diz que isso representa aumento médio de 20 centavos no contracheque mensal dos profissionais.

Últimas de Rio De Janeiro