Por gabriela.mattos

Rio - A exemplo de Dilma Rousseff, o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) utiliza dinheiro público para tratar do impeachment em viagem oficial aos Estados Unidos. A diferença é que ele é a favor da deposição da presidente, que hoje embarca para os EUA.

O deputado Paulinho da Força, presidente do Solidariedade, anunciou que daria entrada em processos — um deles, criminal — contra Dilma. Alegou que ela não poderia usar dinheiro público “para custear o passeio com objetivos claramente pessoais”. Procurado pelo Informe, o partido não respondeu se entrará com ações judiciais contra Ferreira e se também exigirá a devolução do dinheiro gasto na viagem.

‘Há muito tempo’
Em entrevista, terça, à Rádio Jovem Pan, de São Paulo, Aloysio Nunes Ferreira disse que sua viagem estava marcada “há muito tempo”, antes que ele soubesse “do calendário do impeachment”.

Protocolo
O pedido de autorização para Ferreira ir aos EUA e ao México, “com ônus para o Senado”, só foi protocolado em 31 de março e aprovado 12 dias depois. O parecer favorável, que seria aprovado em plenário, foi dado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Impeachment 
Presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Ferreira declarou à Jovem Pan ter viajado a convite do Senado norte-americano. Disse, porém, que aproveitaria a oportunidade para “falar sobre o impeachment”. 

Golpe
Dilma participará, na ONU, da cerimônia de assinatura de acordo sobre o clima. Em seu discurso ela deverá classificar de golpe a tentativa de afastá-la do cargo. A presidente também marcou entrevistas com publicações estrangeiras.

Ironia de Temer
Aliados de Michel Temer ironizavam ontem o golpe que Dilma afirma sofrer. “Este é o primeiro golpe em que a presidente sai do país, entrega o poder ao vice, volta para o Brasil e retoma o poder”, comentavam.

Preocupação
Apesar da ironia, a oposição está preocupada com críticas ao impeachment publicadas em jornais importantes dos EUA e Europa. O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) diz que integrantes do Grupo Parlamentar Brasil-Estados Unidos avaliam ir ao exterior para desmentir a acusação de golpe. Presidente em exercício do PMDB, o senador Romero Jucá dará entrevistas a jornalistas estrangeiros.

Dornelles visita
Francisco Dornelles aceitou convite de representantes de servidores para visitar três escolas, três hospitais e três delegacias. Na reunião de ontem, partiu dele a ideia de formação de grupo de sete funcionários para análise das contas do estado. “Eles serão meus assessores de finanças”, diz o governador em exercício.

PT perde cargos
O ex-deputado Jorge Bittar deve estar se sentindo vingado. Em 2012, o PT fez pressão para que ele fosse substituído na Secretaria Municipal de Habitação por outro petista, Pierre Batista. Na época, o partido alegava que Bittar dava pouco espaço — ou seja, cargos — para correligionários. Ontem, diante do iminente rompimento do PT com Paes, Batista saiu do partido.

Você pode gostar