Por thiago.antunes

Rio - Sensibilizado com a penúria em que se encontram os aposentados e pensionistas da corporação, o comandante geral da Polícia Militar do Rio, coronel Edison Duarte Santos Júnior, lançou campanha de arrecadação de alimentos para os inativos. Os reformados da PM estão entre os 143 mil servidores inativos do estado que tiveram o pagamento adiado pelo governo do estado.

Mesmo depois de a Justiça ter determinado o depósito dos benefícios, na semana passada, muitos deles continuam com dificuldades. A iniciativa do Comando Geral da PM, que conta com o apoio do grupo Mulheres Parceiras, aconteceu depois que um grupo de policiais militares reformados procurou o Batalhão da Ilha do Governador para almoçar, alegando que não tinham mais o que comer em casa.

Coronel Edison%2C comandante geral da PM%2C quer alimentar os inativosMaíra Coelho / Agência O Dia

Na ocasião, um dos policiais chorou porque não podia levar a esposa para comer também. A mensagem do comandante, pedindo a colaboração de todo “PM da ativa ou cidadão de bem amigo da Polícia Militar”, explica que as doações devem ser entregues em qualquer quartel.

Os comandantes dos batalhões ficarão encarregados pelo controle dos alimentos doados, mas caberá à Diretoria de Assistência Social (DAS) da PM organizar a entrega aos inativos necessitados, a partir de um cadastramento. A campanha, a princípio, vai até o dia 5 de maio. “Os nossos quartéis estão, sempre estiveram, e sempre estarão de portas abertas para o nosso PM inativo, que poderá comparecer na caserna para tomar um café, sentar à mesa no rancho, visitar os companheiros de farda”, concluiu o comandante. 

Você pode gostar