Por thiago.antunes
Rio - Amarrado e torturado por traficantes do Conjunto Cesarão, na Favela do Rola, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio, Diogo Farias de Souza, de 20 anos, que segundo informações, devia dinheiro nas bocas-de-fumo, por pouco não foi executado, após ser julgado pelas “leis” do tráfico. Ele foi resgatado por policiais do 27º BPM (Santa Cruz), que chegaram no local e impediram que a vítima fosse assassinada.
Militares receberam uma denúncia anônima e localizaram o rapaz bastante machucado na Rua Projetada E. Segundo PMs, ele levou diversas coronhadas e pauladas. “A maioria dos golpes foi na cabeça. Estava pronto para ser executado. Um traficante contou que ele devia na comunidade”, afirmou o capitão Ricardo Magalhães, do batalhão de Santa Cruz.
Suspeito foi capturado na favela do RolaDivulgação

Na chegada da polícia, um jovem, identificado como Gabriel Andrade de Oliveira, o “Punheta”, de 18 anos, que torturava a vítima, foi preso. Outros cinco traficantes conseguiram fugir pela mata e efetuaram disparos contra os militares, que não teriam revidado.

De acordo com agentes, a ordem de executar o rapaz partiu do chefe do tráfico do Rola, Leandro Pereira da Silva, o “Léo do Rodo”, que já foi preso em 2011, por porte legal de armas. “A ordem foi dada para dar exemplo aos moradores do Rola”, acrescentou o capitão Ricardo Magalhães.

Diogo foi encaminhado ao Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz. Segundo a polícia ele parecia confuso. Ele foi submetido a uma cirurgia de drenagem no tórax e seu estado de saúde é estável, de acordo com a Secretaria municipal de Saúde.

A delegada da 36ª DP (Santa Cruz), Lucia Baptista, Gabriel Andrade de Oliveira, informou que o preso está sendo autuado em flagrante por tentativa de homicídio.

Publicidade