Por thiago.antunes
Rio - O corpo da idosa Laudelina dos Santos, de 84 anos, que desapareceu nesta quarta-feira do Hospital Municipal Jorge Júlio Costa Santos, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, pode ter sido enterrada por engano no Cemitério de Inhaúma, Zona Norte do Rio. Segundo familiares, a possibilidade foi levantada pela direção da unidade.
“Fomos informados que há 90% de chances que minha tia foi sepultada como indigente. Um absurdo! Além de sofrer pela morte, nossa família ainda tem que passar por isso”, disse indignado o sobrinho da vítima, Marcos Aurélio Gomes da Rocha.
Publicidade
A confusão começou por volta das 5h da manhã, quando Laudelina foi levada desacordada por parentes para a unidade. Cerca de meia hora depois, os médicos anunciaram a morte por enfarte.
Os familiares saíram do hospital para ir ao cartório e, quando voltaram, por volta de 11h, não encontraram o corpo.
Publicidade
“Ela chegou no hospital com a filha e duas sobrinhas, que estão em estado de choque. Durante o dia, ninguém soube informar o paradeiro do corpo”, desabafou Marcos Aurélio. De acordo com parentes, o caso foi registrado na 54ª DP (Belford Roxo).