Por thiago.antunes
Rio - O ato heroico de um operário evitou uma tragédia de maiores proporções na Vila Operária, em Duque de Caxias, terça-feira à noite — durante tiroteio entre PMs e traficantes na favela.
Segundo testemunhas, Manoel Roberto da Hora, de 51 anos, numa decisão corajosa, retirou da linha de tiro um deficiente auditivo, empurrando-o para dentro de casa, e abraçou duas crianças para protegê-las dos disparos. Aqueles que foram protegidos escaparam ilesos, mas o montador de andaimes não teve a mesma sorte: atingido por tiro de fuzil no tórax, ele morreu.
Publicidade
“Ele salvou meu sobrinho, que é surdo-mudo, e as duas crianças. Os policiais subiram a Vila Operária atirando, só teve tiro da PM”, afirmou uma mulher, que disse ter visto toda a ação do 15º BPM (Caxias). Uma bala perdida fez outra vítima, sem gravidade.
A testemunha foi uma das cinco pessoas que estiveram ontem na 59ª DP (Duque de Caxias), que investiga o caso. Pelo menos outras cinco devem ser ouvidas nesta quinta-feira pela Polícia Civil.
Publicidade
O mototaxista Rafael Jefferson Resende foi o outro baleado. De acordo com a polícia, ele estava no ponto de mototáxi durante o tiroteio e acabou sendo atingido no ombro. Levado ao Hospital Moacyr do Carmo, em Caxias, o rapaz não corre risco de vida.
Dois fuzis utilizados pelos policiais militares foram apreendidos pela polícia, e sete cartuchos que ficaram espalhados pelo chão, levados à delegacia por testemunhas.
Publicidade
A polícia fará um confronto balístico para averiguar se o tiro que matou Manoel Roberto partiu ou não do fuzil de um PM. Alguns moradores chegaram a fazer protesto na Vila Operária ontem. O corpo de Manoel foi enterrado ontem no Cemitério Tanque Anil, em Caxias.
Polícia Militar afirma que vítima fatal ‘foi atingida acidentalmente’
Publicidade
A Polícia Militar afirmou, em nota no site da corporação, que Manoel Roberto da Hora ‘foi atingido acidentalmente e socorrido ao Hospital Moacyr do Carmo, mas não resistiu aos ferimentos’. A PM lamentou a morte do homem.
Sobre o confronto, a instituição informa que criminoso disparou contra carro da polícia e que na fuga deixou cair pistola Taurus 9mm. Ele também teria quebrado o pé ao pular de uma casa. Buscas em hospitais foram feitas para localizá-lo e prendê-lo, mas ele não foi encontrado.
Publicidade
O 15º BPM também abriu um procedimento para apurar o caso. A operação foi determinada pelo comando após constatar que carros eram roubados na cidade da Baixada e levados para a comunidade.
Foram apreendidos 156 sacolés de cocaína, 54 pedras de crack e 251 trouxinhas de maconha na operação.
Publicidade