Por cadu.bruno
Rio - O cadete Anderson Barbosa da Paixão e Silva, de 22 anos, morreu na tarde desta segunda-feira após passar mal durante uma prova de corrida na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende, no Sul Fluminense.
Corpo de Anderson foi transferido para SantosDivulgação

O corpo de Anderson Barbosa da Paixão e Silva foi transferido nesta terça-feira para Santos (SP), sua terra natal, onde será enterrado nesta quarta-feira. Uma irmã dele esteve em Resende cuidando do traslado, mas, muito abalada, evitou dar entrevista.

De acordo com a Aman, o jovem morreu a 200 metros de completar o percurso. O comandante da Aman, general Tomás Paiva, ressaltou que a atividade é uma avaliação do treinamento físico militar realizado há mais de 30 anos na Academia.

“Anderson estava apto a participar da prova e passava bem. No domingo, inclusive, ele jantou com amigos no Centro de Resende. Na segunda-feira, estava normal. Se ele tivesse declarado qualquer problema físico, iria ao médico e teria a possibilidade de fazer a segunda chamada”, afirmou Paiva.

Em outubro de 2011, outro cadete do mesmo curso também morreu. Renan Mendonça Borges da Gama sentiu-se mal após retornar de um exercício. Médicos constataram rabdomiólise — quebra de músculo esquelético devido a excesso de exercício físico.
Publicidade