Por cadu.bruno
Assunção - A polícia paraguaia deteve nesta terça-feira dez suspeitos de integrar uma das maiores facções criminosas do Rio de Janeiro no departamento paraguaio de Amambay, que faz fronteira com o Brasil, informou à Agência Efe a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad).
As prisões dos supostos "assassinos, pistoleiros e chefes locais" da facção aconteceram nesta terça-feira durante uma operação realizada por agentes da Senad em colaboração com o exército paraguaio e a Polícia Federal brasileira, segundo um porta-voz da Secretaria.
Publicidade
Os policiais fizeram buscas em oito locais onde apreenderam "armas de guerra, fuzis de uso militar muito sofisticados, pistolas e escopetas", segundo a fonte, que não deu mais detalhes. A operação, batizada como "Soberania", foi feita na região de Bella Vista Norte, perto da fronteira com o Brasil.
"É um trabalho difícil, um trabalho de inteligência que já é realizado há um tempo, uma operação bastante grande, já que é uma região onde há muita impunidade", explicou o porta-voz da Senad. A fonte detalhou que a facção está presente no Paraguai "há anos".
Publicidade
Um líder do grupo criminoso, que havia fugido do Rio quando o exército brasileiro e a polícia militar invadiram o Complexo do Alemão, já havia sido detido no Paraguai em outubro de 2011.
Nas regiões fronteiriças de Amambay, Concepción e Canindeyú, em cujas matas são muito comuns as plantações clandestinas de maconha, atuam grupos de criminosos paraguaios e brasileiros que disputam o controle do tráfico de drogas e armas, segundo as autoridades.
Publicidade
A facção é uma das maiores organizações criminosas do Brasil ligadas ao narcotráfico e ao tráfico de armas, a organização opera das prisões do estado do Rio e ainda está presente em muitas favelas e nos bairros mais pobres da cidade.