Por nara.boechat

Rio - ‘Descarrego’, nos dicionários, vai da simples ação de descarregar algo até a forma como uma mãe de santo retira espíritos de corpos. Mas, hoje, os alunos da Escola Estadual Paulo Freire, no Cachambi, vão oferecer uma nova definição para o termo. A partir das 13h, o professor Julio Ribeiro, 56, comanda sua primeira sessão de ‘Descarrego Literário’, forma que encontrou para fazer renascer entre os jovens o gosto pela literatura e pelo bom português, que andam ausentes nos chats e mensagens eletrônicas.

“Vamos fazer um troca-troca de livros. Quem tem e não usa traz e põe na roda. Quem não tem vem e pega”, prega ele, agente de leitura da escola e um dos multiplicadores do concurso ‘Eu, Jovem Carioca, Tenho uma História para Contar’, iniciativa do Fundo Carioca que premiará estudantes de escolas em áreas de comunidades pacificadas com um fim de semana cultural em São Paulo e a publicação das histórias no DIA.

Julio e parte dos livros que darão início ao descarrego na Escola Estadual Paulo Freire%2C onde atua%2C no CachambiUanderson Fernandes / Agência O Dia

A ‘sessão’ do professor Julio começa cedo e está dentro da programação do terceiro sarau da escola, que terá ainda shows de rock e declamação de poesias de Cecília Meireles e Carlos Drummond de Andrade, além da participação de membros do Clube da Poesia. “Eu leio, tu lês, ele lê. Este é o nosso lema”, emenda o mestre, bastante querido pela garotada por sua postura libertária. “Livro livre é livro lido”, ressalta.

Para ele, já passou da hora de as pessoas pararem de guardar os seus livros, que geralmente acabam jogados no lixo quando envelhecem. “As pessoas viraram acumuladoras de livros e não se dão conta de que nunca mais vão ler aqueles textos. É preciso descarregá-los”. A melhoria no português é outra meta que Julio pretende alcançar com o trabalho. “O hábito de leitura facilita o hábito de estudo.”

Inscrições estão abertas até o dia 16

Lançado em julho, o concurso ‘Eu, Jovem Carioca, Tenho uma História para Contar’ quer descobrir jovens talentos literários entre os alunos que cursem o Ensino Médio na rede estadual. Segundo Eliane Birman, gestora do Fundo Carioca, promotora do concurso, as inscrições estão abertas até o dia 16 deste mês. Para participar, o aluno deve estudar em escola de área pacificada. Trinta textos serão selecionados e passarão por encontros inspiradores, com pessoas ligadas à literatura. Depois, 15 autores seguem em frente, e a eles se juntarão 15 ilustradores, que darão vida às histórias, que serão publicadas no DIA. Três jovens serão escolhidos e ganharão um fim de semana em São Paulo.

Você pode gostar