Por tamyres.matos
Emerson (E) e Marcelo da Paz%3A sarau literário empolga a comunidadeCarlo Wrede / Agência O Dia

Rio - No Salgueiro, a boa é poesia. Há quatro meses o bar, mercearia e restaurante Caliel acrescentou literatura à produção cultural da comunidade e se transformou numa espécie de centro cultural informal. Lá, na Rua Francisco Graça 60, a antiga birosca do Seu Adão não mata apenas a fome de turistas e moradores com seus quitutes: com as Quintas Poéticas, resgata a história de figuras importantes da comunidade.

“O Salgueiro é um pré-sal. Aqui você encontra um universo”, prega Marcelo da Paz, dono do negócio e cria da favela. O movimento do caixa é importante, mas valorizar a história vale mais. “Uma vez por mês homenageamos alguém ligado à comunidade”, conta Emerson Menezes, seu sócio. “Em outubro será Geraldo Babão, grande músico e poeta do Salgueiro. Este mês, foi Djalma Sabiá.” Falecido nos anos 80, Babão está esquecido, apesar de seus sambas terem conquistado cinco carnavais nos anos 60 e 70.

MERCEARIA NA COMUNIDADE É AUTOSSUSTENTÁVEL

As atividades do Caliel não se limitam a negócios e poesia. Em parceria com a ONG Atitude Social, Marcelo e Emerson recolhem o óleo usado no preparo das refeições e quitutes. Além de evitar a poluição ambiental, reforçam o trabalho de reciclagem da organização, com forte penetração na comunidade. “Eles fazem reciclagem de materiais e coleta seletiva de lixo também”, conta Marcelo. “Fizeram a sugestão e compramos a ideia”.

ONG TRANSFORMA LIXO EM CRÉDITO SOCIAL

Do núcleo de meio ambiente da ONG salgueirense, Denise Vieira conta que, há dois meses, a Atitude Social fez parceria com empresa que recebe o óleo recolhido e o transforma em créditos para ações sociais, como cursos de teatro e esporte. “Por mês, em média, recolhemos 300 litros de óleo”, conta. “Os moradores guardam em potes, latas e até em garrafas PET. É uma reciclagem dupla.” A parceria se estende até os prédios próximos à entrada da comunidade, na Tijuca, que passaram a colaborar. “Fiz parceria com os porteiros”.

‘OUI’, PRAZERES

O francês Stanislas Allaguillaume estará nos Prazeres, segunda, para discutir detalhes do ‘Jardim dos Prazeres’. O projeto transformará o antigo lixão na Praça do Campinho num jardim, pistas de bike e compostagem.

‘LUTA PELA PAZ’, DA MARÉ, SE ESPALHA PELO PAÍS

O Luta pela Paz, que une artes marciais, boxe e educação no Complexo da Maré, assinou contrato com a Petrobras para levar sua ‘tecnologia social’ a mais sete cidades do país, entre elas Manaus, Salvador e Belo Horizonte.

A ONG do inglês Luke Dowdney, que já formou 10 mil alunos em 17 anos, recebeu na semana passada dez instituições de Johanesburgo (África do Sul) e Nova York, que reproduzirão o modelo da Maré em seus países. “O ‘Luta’ ficou internacional. Vamos dar suporte por um ano”, conta Luke.

TROCA-TROCA NAS UPPS

As 33 UPPs vão passar por uma dança das cadeiras esta semana. Pelo menos 23 das 33 comunidades terão seus comandantes trocados entre si — cinco deles serão substituídos por novos oficiais, recém-promovidos. A ideia da coordenadoria é ‘oxigenar’ o trabalho para evitar acomodações.

SÓ FALTA A ROCINHA

Os nomes dos novos comandantes e de quem vai para onde já estão definidos, mas ainda não foram anunciados porque o substituto do major Édson, que sai da Rocinha e deve voltar para o Bope, ainda não foi escolhido. Dois nomes estão nas mesas do secretário Beltrame e do governador Sérgio Cabral.

AGENDA

MORRO DO BUMBA
A Supergásbras leva , nesta quarta, seus alunos do projeto Viva Vôlei, do Morro do Bumba, em Niterói, para XVI Bienal Internacional do Livro .

MANGUEIRA
Ivan Milanez e Wilson das Neves gravam depoimentos para o Museu do Samba do Centro Cultural Cartola, pelo projeto Matrizes do Samba, do Iphan, com apoio do MinC.

COPA ZICO 10
Seguem abertas as inscrições para as oficinas de técnico e arbitragem da Copa Zico 10 em www.zico10.com.br.

ALEMÃO
Hoje é dia da IV Mostra Cultural Turano, História e Arte, com contação de histórias, capoeira, teatro e choro, das 15h às 19h, ao lado da UPP.

Você pode gostar