Por thiago.antunes

Rio -  Enfrentar dificuldades não é novidade para Raff Giglio. Depois de usar o boxe para tirar jovens do tráfico e lapidar Esquiva Falcão, medalha de prata em Londres, Raff agora encara um novo desafio para manter os jovens do Vidigal treinando: a especulação imobiliária. Desde maio o Instituto Todos na Luta está sem sede, após perder o espaço onde estava há 20 anos.

“O condomínio pediu a área de volta”, lamenta. Sorte que Malvino Salvador surgiu na academia, há seis anos, quando fazia o papel de um lutador numa novela e precisava aprender boxe. Com Raff ele forjou o personagem Régis, de ‘Sete Pecados’, e nunca mais parou de treinar. Hoje, os R$ 1.500 de aluguel por um velho galpão, que está sendo reformado, são pagos pelo ator. “Já fali uma vez por causa da guerra do tráfico, em 2004. Não vou desistir.”

Enfrentar dificuldades não é novidade para Raff GiglioAndré Balocco / Agência O Dia

Obra orçada em R$ 300 mil tem apenas um operário trabalhando

O projeto da nova academia é ousado: no primeiro andar, ringue com aparelhagem, vestiários masculino e feminino, cozinha e academia. No segundo, salas de atividades coletivas, de reunião e de atendimento psicológico. Com a ajuda de um único operário, já que perdeu o patrocínio em janeiro, Raff já tirou as telhas antigas e subiu os vergalhões para ‘ bater a laje.’ Com festas beneficientes, conseguiu R$ 50 mil. Ainda faltam mais R$ 250 mil. “Vou tocando com o obra de igreja. Uma hora a grana aparece.”

A Rocinha surfa

Vanderlei Silva, o Tio Ley, que mantém a escolinha de bodyboarding da Rocinha, no canto esquerdo do Pepino, pede ajuda. Como a criançada não para de descer o morro para aprender a surfar, está faltando material. Pranchas, camisas de Lycra, pés de pato e roupas de borracha são bem-vindas.

A artista do Alemão

Sucesso na Feira Solidária do Alemão, na Estação Palmeiras do teleférico, Mariluce Souza tenta descobrir qual a favela mais alta do Rio para fazer novos quadros. A carioca de 31 anos, cria da comunidade, costuma ir antes à favela que será tema de seus quadros. “É para o comprador saber qual a comunidade retratada.”

Artista divulga obras no AlemãoReprodução

O Haiti é aqui

O Instituto EducaSport festeja, este mês, cinco anos de capoeira no Haiti. A iniciativa conseguiu unir os jovens de gangues rivais locais e facilitou o trabalho das Forças de Paz brasileiras, estacionadas no país. Mestre Flávio Saudade é só alegria. “Começamos com cinco crianças e hoje temos 250.”

USP no Santa Marta

Oitenta estudantes de Turismo da USP estão no Rio para fazer, amanhã, um tour pelo Santa Marta. Eles serão orientados pelo guia Gílson Fumaça. O passeio, que inclui almoço na laje do Michael Jackson e a ida à casa de moradores, vale pontos para uma das disciplinas do curso da Universidade de São Paulo.

Dança no Itararé

A Associação Mulheres de Atitude, que reúne 25 meninas de 7 a 14 anos no Itararé, no Complexo do Alemão, continua sem teto. Lúcia Maria Oliveira, coordenadora do projeto, treina jazz moderno, funk e balé na rua. “Já dançamos num show do Leoni (cantor) e nos apresentamos no Municipal”, conta.

Ilha

O projeto ‘Arte é o Melhor Remédio’ apresenta na quarta-feira a peça ‘Paulinho Paulão’, no Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto.

Salgueiro

O movimento Mentes de Ferro, que reúne atletas de Triatlo, estará arrecadando brinquedos e instrumentos de capoeira hoje, no Posto 6, para crianças do projeto Jardim do Amanhã, no Salgueiro.

Cerro Corá

O Sesi faz mutirão hoje, às 9h, na quadra da comunidade, para emissão de documentos, oficinas e recreação infantil.

Rocinha

O Complexo Esportivo da comunidade recebe as semifinais da Copa Zico 10 hoje, a partir das 10h.

ABAIXO-ASSINADO no Avaaz pede restauração da pista de skate da Praça Marechal Edgar do Amaral, destruída na última reforma.

Você pode gostar