Por thiago.antunes

Rio - Quais os problemas de saúde nas comunidades e como preveni-los? E o poder público, o que faz? Em busca de soluções para vários problemas, o DIA promove nesta quarta-feira o sétimo debate da série ‘Rio, Cidade sem Fronteiras’, no Turano, sobre Saúde. “O debate chama a atenção das autoridades para a prevenção”, diz Evandro Machado, diretor da peça ‘Bobeou Dançou’, sobre prevenção a doenças sexualmente transmissíveis, e participante da mesa.

Zoraide Gomes, a Cris dos Prazeres, falará sobre sua experiência na área de Saúde e Meio Ambiente, no Morro dos Prazeres. “Falta prevenção. Os pobres não conhecem o funcionamento dos postos de saúde, tratam o hospital como um ambulatório.”

Já Terezinha de Souza, da Associação de Moradores da Coroa, critica o sistema. “O debate é importante, pois falta comprometimento dos profissionais que trabalham no morro. Parece um comitê de compadres”, ataca.

Entre os presentes estarão ainda Wanda Guimarães, do Centro de Promoção da Saúde (Cedaps), e Terezinha Aparecida de Vasconcelos, coordenadora do Grupo de Formação de Educadores Populares (Gefep), no Turano. O debate é aberto e começa às 18h, com esquete da peça ‘Bobeou, Dançou’, no Centro Cultural Fazendo Arte, na Rua Aureliano Portugal 220, fundos, Rio Comprido.


Reportagem de Tássia Di Carvalho

Você pode gostar