Por paulo.gomes

Rio - Quem chega à Estação Palmeiras do Teleférico do Alemão e vê os quadros de Angelo Santos fica impressionado com sua técnica. De tanto experimentar, o jovem, que um dia foi expulso do tráfico por causa de seu talento na grafitagem da favela, acabou chegando aos quadros em alto-relevo, ou 3D, como ele chama. “Eles mandaram eu investir na arte”, diz Angelo.

O talento com a arte afastou Angelo Santos do tráfico de drogasAndré Balocco / Agência O Dia

A inspiração surgiu nas conversas com Emerson Menezes, um dos sócios da Padaria Caliel, no Salgueiro, que pintava partes do corpo. “Um dia, em outubro, estava de cabeça cheia e fiz um molde do rosto de um amigo. Com ele, criei um quadro com a face de Cristo. Foi um sucesso”, conta.

De lá para cá já foram três obras terminadas. O sucesso foi tanto que seu trabalho saiu na mídia espanhola, no jornal ‘El País’. O quadro que Angelo prepara agora tem a mesma temática do Cristo na favela. “Só que este é ao anoitecer.”

O caminho do grafite e a UPP Prazeres

Pensado para embelezar a comunidade, reforçar as iniciativas locais e atrair para a favela os turistas que só fotografam o Morro do Prazeres de longe, o Caminho do Grafite será inaugurado sábado que vem com uma grande festa. Os painéis ao ar livre, com obras de diversos artistas, cobrirão 32 casas, que tiveram suas pinturas básicas feitas com a ajuda dos soldados da UPP local. “Com a volta do bonde, teremos um ponto em frente ao Prazeres. Vamos atrair estes turistas”, conta Charles Siqueira, do Instituto Pólen e idealizador do projeto.

Censo da Maré

Pesquisa da ONG Observatório de Favelas, que será concluída em maio, fez um raio-X do comércio na Maré. O levantamento, apresentado por Dálcio Marinho no 9º debate da série Rio sem Fronteiras, no Alemão, mostra que 50% dos trabalhadores do complexo atuam no comércio formal, que no entanto representa apenas 24% do total na comunidade.

A força da mulher

O Sebrae também concluiu pesquisa sobre os microempreendedores em favelas do Rio. De acordo com o levantamento, 76% dos comerciantes são pretos ou pardos — as mulheres são maioria, com 56%. A escolaridade é baixa — em média, sete anos de estudo —, e a média de idade está em 43 anos. As residências são também os locais de comércio para 30% deles.

Exemplo gringo

Portugueses, franceses, ingleses, espanhóis e norte-americanos. É com este time de voluntários que a Coral dá sequência ao projeto Tudo de Cor, no Santa Marta, daqui a duas semanas. A ideia é pintar ao menos sete edificações na comunidade, aproveitando que a mão de obra será farta — ao contrário do que acontece quando os voluntários são brasileiros.

Fala, Vidigal!

O Vidigal começa a debater nesta terça, a partir das 19h, o processo de especulação imobiliária que avança sobre a favela. O ciclo de debates ‘Fala Vidigal’ terá cinco oradores para explicar o que é gentrificação — mudança de perfil dos moradores — e depois será aberto a perguntas da plateia. O próximo encontro, que será em abril, terá como tema ‘O Vidigal que você quer’.

Agenda

Alemão - O ex-craque francês Thuram, campeão mundial de 98, fala hoje sobre racismo na Estação Palmeiras do Teleférico. Ele mostrará, às 13h30, seu livro ‘As Minhas Estrelas Negras’.

Santa Marta - O Sesi faz oficina de cozinha na comunidade, nesta segunda-feira, através do programa Cozinha Brasil, no Polo de Inclusão Padre Veloso, na Rua São Clemente, 312, 3º andar.

Prazeres - O artista plástico Márcio SWK, que mora no Prazeres e ajuda nos grafites do Caminho do Grafiti, na comunidade, expõe a partir de quinta-feira na galeria Homegrow, em Ipanema.

Guararapes - Originada no Prazeres, a festa Black Santa chega hoje à comunidade do Cosme Velho, com o projeto Rolé nas Favelas, com Areen, Tony Boss e DJ Marcão, entre outros.

Você pode gostar