Por adriano.araujo

Rio - Quem tem uma ideia na cabeça, não quer perder tempo e pretende empreender tem até sexta para se inscrever na Universidade da Correria (UC). O curso que em dois meses ensina gestão, publicidade, entre outras noções, formou mais de 140 alunos em dois anos, em sua sede, a Casinha Dharma, no Cachambi.

Pode ser ágil, mas na Correria não tem bagunça. “A galera tem que ter compromisso, não pode faltar. O mercado não espera”, avisa Anderson França, 40, o Dinho, criador do curso. “Nosso foco são os jovens de periferia, que são condicionados a pensar que não podem empreender, todos podem empreender”, complementa Suelen Masiero, 26, coordenadora pedagógica da escola e mulher de Dinho.

A blogueira Élida de Aquino atenta às explicações que Anderson França desenvolve para seu salão de beleza para mulheres de cabelo afroCarlo Wrede / Agência O Dia

“O comprometimento é importante, nosso trabalho precisa ser valorizado”, Dinho vai explicando os conceitos da UC, enquanto a blogueira Élida de Aquino, 23, anota tudo que pode e recebe uma consultoria para o seu futuro empreendimento: um salão de beleza voltado para mulheres com cabelo afro. “Eu sei o que quero fazer, mas não sabia por onde começar”, justifica a jovem em uma pausa do coaching. “Estamos dando a ela apenas uma visão superficial do que é a Correria”, conta Dinho.

O projeto, que no início era mantido com a venda de camisas, hoje é bem estruturado e conta com parceiros de peso como Google, Sebrae, BrazilFoundation e Grupo ABC. A ideia começou quando ele, um autodidata, quis repassar seus conhecimentos. “Aprendi a desenvolver ideias sem dinheiro. Não peço nada, apenas apresento a ideia e recebo apoios.” Esses apoios a que ele se refere nem sempre são para a Correria. Dinho afirma que não sabe pedir para si, mas luta por cada um dos negócios da UC.

“Os alunos desenvolvem suas ideias e preparam projetos, depois os apresentam para um banca com especialistas na área.” E a metodologia tem dado frutos: “A Ikea encomendou uma linha de móveis montáveis com as meninas do Farpas, um dos negócios que desenvolvemos aqui.” A Farpas é um dos 22 negócios incubadas ali, à base ‘de amor’ e de correria.

Caravana vai correr estados

?Este ano a Universidade da Correria vai percorrer três estados. Serão duas turmas, no Rio de Janeiro; uma, em São Paulo; e uma quarta, em Fortaleza.

Serão 30 vagas, 20 gratuitas e 10 pagas, no Rio. O valor do curso para os pagantes é de R$500, e pode ser parcelado.

Os critérios para vagas gratuitas são: moradores de comunidades, com ou sem UPP; estudantes dessas regiões; e idosos, em qualquer região.

As turmas do Rio começam nos dias 6 e 11 de abril, respectivamente. Serão oito sábados e terças de imersão, aprendizado e preparação para apresentação final, em julho.

O aluno receberá, entre outras coisas, aulas com foco em criação de negócio, comunicação, logística, gestão financeira e administrativa. O participante ainda tem a possibilidade de investimento, incubação e consultoria, além de abertura de CNPJ. Informações: [email protected]

Você pode gostar