Por felipe.martins

Rio - A onda de arrastões do último fim de semana acendeu o sinal de alerta na Ladeira do Tabajaras. Presidente da Associação de Moradores da favela de Copacabana, Reinaldo Reis está dando aulas aos jovens que atuam no Centro Esportivo Rei da Bola, ensinando os meninos a disfarçar sua origem. A decisão, polêmica, foi tomada pelo medo de que eles sejam confundidos e agredidos pelos justiceiros que surgiram no bairro.

“Nunca imaginei que faria isso. Há um estereótipo de favelado, que usa boné para trás e, às vezes, cordões e anéis. A gente teme que eles sejam confundidos pelos lutadores, e por isso pedimos para evitar estas coisas ao menos neste fim de semana”, disse Reinaldo, também vice-presidente da União Comunitária, que reúne favelas do Centro e da Zona Sul. Assim que acabam as aulas, ele abre a roda ainda na quadra e começa o bate-papo. O comportamento nas ruas também está em pauta.

“Estamos vivendo uma guerra de classes e racial.” Há um imenso temor entre os pais dos garotos de que uma simples ida à praia no final de semana acabe em tragédia. “Jovens, quando se reúnem, fazem algazarra e barulho, é normal. Mas nossos adolescentes são pretos e, querendo ou não, temos o estigma. Está para acontecer uma tragédia nas ruas de Copacabana.” 

Reinaldo (blusa azul) orientou os jovens a evitar algazarra nas ruas temendo ação dos justiceirosarquivo pessoal

A FAVELA E A FOME

O Instituto DataFavela, nascido da parceria entre Celso Athayde e Renato Meirelles, divulgou durante a semana global da Cufa, em Nova York, semana passada, novos números sobre a economia que move as comunidades no Brasil. Segundo Renato, 53% dos moradores retratados em seu livro “Um país chamado favela” já passaram fome um dia.

PRETA ATÉ A ALMA

Renato lembrou também que o Brasil tem hoje pelo menos 12,3 milhões de pessoas morando em favelas e que 66% destes habitantes se declaram como pretos e pardos. “Este ‘país’ é 3,5 anos mais jovem que o Brasil, em média. Não porque as mulheres têm mais filhos, mas porque seus filhos morrem mais, assassinados pela polícia e o tráfico.”

CDI NA ROCINHA

O Comitê para a Democratização da Informática (CDI) começa hoje, na Biblioteca Parque da Rocinha, curso sobre desenvolvimento de aplicativos para celular. Serão cinco aulas das 10h30 às 13h para jovens de 14 a 29 anos. Já a CEO da CDI, Elaine Pinheiro, dá palestra online sobre empreendedorismo no primeiro webworkshop do site summit.ti.

FESTA NO ARARÁ

O Instituto Ary Carvalho fará, sexta-feira, a festa do Dia das Crianças do Parque Arará, em Benfica. “Juntamos parceiros, como a Caçula e o Prezunic, e conseguimos 200 presentes”, diz Cris Perin, executiva do grupo Ejesa, que atuou em conjunto com o assistente social Rodrigo Freitas. “As crianças vão viver um dia de fantasia, mágico e de muita diversão.”

MANGUINHOS CELEBRA A HISTÓRIA DO FUNK

Começa na quinta o Batidão Cultural, em Manguinhos, idealizado e produzido pelos estudantes do 3º ano do Curso Técnico em Eventos da Faetec Adolpho Bloch. O evento terá a exposição sobre a história da Associação de Profissionais e Amigos do Funk (APAFunk), show com grupos de passinho, corte de cabelo, debates com pesquisadores e artistas, oficinas de mixagem, charme e ainda a EducaFunk, atividade especial para professores a aprenderem a usar o ritmo dentro da sala de aula, aém de filmes.

A ONG CORRENTE PELO BEM está arrecadando donativos para distribuir no Dia das Crianças, em Jardim Gramacho, Duque de Caxias. Além das doações, o grupo precisa da companhia de quem quiser ir no sábado que vem animar a festa. Informações: [email protected]

AGENDA

#OCUPAJOVEM NA LAPA

Hoje, a acontece a 2ª edição do #OcupaJovem, onde 34 jovens da Maré, integrantes do Teatro do Oprimido local apresentam suas artes. Às 14h, na Av. Mem de Sá 31, Lapa.

EXPOSIÇÃO DO PASSINHO

Quem for ao Madureira Shopping até dia 16 de outubro pode conferir a exposição ‘Sharingrafia’, a primeira mostra dedicada exclusivamente ao passinho. Entrada franca.

MOUNTAIN BIKE EM CAXIAS

Acontece amanhã às 9h no Morro da Mangueirinha, em Duque de Caxias, a 3ª etapa do Circuito Estadual em Favelas na modalidade de Cross Country Olímpico.

DANÇA NA GAMBOA

O mais recente espetáculo da Companhia Urbana de Dança, ‘Na Pista’, participa do Dança Gamboa hoje e amanhã no Galpão Gamboa. Os ingressos custam a partir de R$10 (meia).

Com Tássia Di Carvalho

Você pode gostar