Por adriano.araujo

Rio - Pelo terceiro dia seguido, a SuperVia tem problemas na circulação. Nesta quinta-feira, um carro invadiu a passagem de nível na linha férrea, próximo à estação Gramacho, no ramal Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminese e colidiu com um trem que passava pelo local.

Agentes da Supervia e o Corpo de Bombeiros prestaram socorro ao motorista do carro, identificado como João M. Martins, de 50 anos. Ele foi levado para o Hospital de Saracuruna. Ainda não há informações sobre o seu estado de saúde. Os passageiros do trem tiveram que caminhar pelos trilhos até a plataforma da estação. 

Carro invadiu passagem de nível e foi atingido por tremLeitor %40MendoncaDouglas

A circulação entre as estações Gramacho e Saracuruna e nos ramais Vila Inhomirim e Guapimirim está temporariamente suspensa por conta do acidente.

O ramal de Santa Cruz opera com atraso, segundo a concessionária. Mais cedo, uma composição precisou ser vistoriada ainda na plataforma. No ramal de Japeri, outra composição também passou por vistoria e a empresa informou que o trem já foi encaminhado à oficina.

Carro ficou destruído após colidir com trem do ramal GramachoLeitor %40MendoncaDouglas

Nas estações, os passageiros reclamam da superlotação desde o início da manhã por conta da suspensão da circulação. "Ramal Saracuruna com atrasos desde as 6:00. Plataforma lotada!", disse no Twitter Douglas Mendonça.

O acidente acontece um dia após um caminhão invadir a passagem de nível em Parada Angélica, também em Caxias, e atingir uma composição. De acordo com a SuperVia, o veículo acessou indevidamente a passagem de nível oficial próxima à linha férrea. A circulação do ramal Inhomirim está suspensa. Segundo a concessionária, o Grupamento de Polícia Ferroviária foi acionado e não houve registro de vítimas.

Estações ficam lotadas após suspensão de circulação de trens na BaixadaLeitor %40MendoncaDouglas

Problemas viram rotina

Nesta quarta-feira, pelo segundo dia consecutivo, um problema com um trem do ramal da Central do Brasil, na estação Engenho de Dentro, na Zona Norte, obrigou passageiros a andar nos trilhos da ferrovia, na manhã desta quarta-feira. Uma composição ficou parada por 15 minutos, cerca de 100 metros após deixar a plataforma. Desta vez não houve depredação. A equipe de O DIA que estava em um dos vagões acompanhou a apreensão e a decepção dos usuários da SuperVia.

O trem que apresentou problemas seguia de Queimados, no ramal de Japeri, em direção a Central do Brasil. De acordo com o porteiro Silas Marcelino, de 41 anos, desde o início da viagem a composição apresentou problemas no trajeto. Ainda segundo ele, os problemas são diários.

"Ninguém dá uma satisfação, ninguém toma uma providência. Queria agradecer a SuperVia por estar me fazendo chegar atrasado mais uma vez. Não sei mais o que justificar", disse ironicamente Silas. O porteiro seguia para Ipanema, na Zona Sul, onde trabalha. Às 8h45, ele embarcava em outra composição.

Na terça-feira, os usuários dos trens dos ramais Santa Cruz, Deodoro e Japeri enfrentaram paralisação e atrasos na circulação após um problema em uma composição no Engenho de Dentro. Para complicar mais ainda, um trem foi incendiado em Quintino e um guichê depredado em Piedade. Duas pessoas passaram mal.


Você pode gostar