Adutora da Cedae se rompe e causa alagamento em ruas de Vila Isabel

Abastecimento de água na região e bairros da Zona Sul será prejudicado. Vias alagadas estão interditadas

Por O Dia

Rio - Uma subadutora da Cedae se rompeu na Rua Torres Homem, em Vila Isabel, Zona Norte, às 5h desta quarta-feira. O vazamento inundou pelo menos cinco ruas do bairro, complicou o trânsito pela manhã e deixou uma enorme cratera na via.

"Eu estava acordada e pensei que era chuva, pois água subia em chafariz e caía de cima. Foi assustador. Entrou muita água e lama na minha casa", contou Maria Odete da silva, 69 anos, que mora em frente ao local do vazamento.

Adutora da Cedae se rompeu e alagou ruas de Vila IsabelOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Além de Vila Isabel, a Cedae informou que poderá haver problemas de abastecimento na Tijuca, também na Zona Norte, além de trechos de Copacabana, Botafogo e Laranjeiras, na Zona Sul. O abastecimento foi interrompido na região por conta do rompimento e realização do reparo. A previsão é que o serviço seja concluído até às 20h desta quarta-feira. As causas ainda são desconhecidas. Os moradores dos bairros afetados devem economizar água.

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura, as ruas Torres Homem e Duque de Caxias permanecem interditadas ao tráfego de veículos, causando retenções em vias próximas. A Rua Jorge Rudge foi liberada às 8h. Os motoristas devem acessar a Boulevard 28 de Setembro e Rua Visconde de Abaeté. A CET-Rio orienta o tráfego.

Problemas também na Zona Oeste

No bairro do Tanque, na Zona Oeste, um vazamento de uma tubulação da Cedae que foi atingida por uma obra causa um enorme alagamento na Rua Cândido Benício. Equipes da Cedae trabalham no local e o problema não afeta o abastecimento da região. 

Em Campo Grande, um criança morreu em julho

Em julho, uma criança de 3 anos morreu após o rompimento de adutora de grande porte da Cedae, em Campo Grande, na Zona Oeste. A explosão interditou a Estrada do Mendanha, na altura da Rua Marcolino Costa, sentido Avenida Brasil. Este é o principal acesso ao Centro de Campo Grande, para o motorista que vem da Avenida Brasil.

A vítima foi identificada como Isabella Severo dos Santos. Ela chegou a ser encaminhada ao Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, mas não resistiu e faleceu. Outras sete pessoas ficaram feridas, sendo duas em estado mais grave.

Mais de 200 casas foram atingidas e mais de 15 ficaram destruídas. As pessoas desabrigadas foram cadastradas pela prefeitura para ficar hospedadas em um hotel no Centro de Campo Grande.

Um criança morreu após rompimento de adutora em Campo GrandeSeverino Silva / Agência O Dia


Últimas de _legado_O Dia 24 Horas