Por thiago.antunes

Rio - As regras de tráfego no corredor BRS da Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio, não têm sido respeitadas. É o que flagrou reportagem do DIA , nesta quarta-feira, por volta das 13h. Veículos de passeio, vans, táxis, e, até mesmo, um caminhão da Comlurb trafegavam irregularmente nas faixas exclusivas para ônibus da via.

Com menos uma faixa liberada ao trânsito na pista central, sentido Candelária, em virtude de uma obra emergencial que a Cedae realizava em frente ao prédio dos Correios, o trânsito ficou caótico. A obra tentava resolver o problema de uma tubulação que se rompeu, no início da manhã, deixando alagado trecho da via, que é responsável por receber boa parte do fluxo de veículos oriundos da Zonas Norte, Oeste e Portuária.

Carros e vans usam faixas do BRSTiago Frederico / Agência O Dia

Um congestionamento se formou nas principais vias que fazem ligação com a Avenida Presidente Vargas, como a Radial Oeste, onde o trânsito tinha retenção já na altura da Uerj, em direção ao Centro; no Viaduto do Gasômetro, próximo ao Into; e no Elevado Paulo de Frontin.

Para tentar conter o congestionamento que se formou, segundo o Centro de Operações da Prefeitura, o horário de funcionamento da faixa reversível da Avenida Prediente Vargas, que opera na pista sentido Praça da Bandeira com tráfego invertido para o sentido Candelária, foi estendido até 16h30. Normalmente, a reversível é desmontada às 11h.

Procurada pela reportagem, a Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro, comentou as irregularidades flagradas por O DIA. Sobre o tráfego de táxis, a SMT disse que eles "podem apenas circular nos corredores BRS se estiverem com passageiros. Lembrando que os táxis não podem efetuar embarque e/ou desembarque de passageiros nos corredores".

Estouro de tubulação alaga Avenida Presidente VargasOsvaldo Praddo / Agência O Dia

Segundo a secretaria, "no caso de o corredor ter duas faixas para os ônibus, os táxis só podem circular na faixa da esquerda (sempre com passageiro), nunca na faixa colada ao meio feio". Não foi o que a reportagem viu. Em meio ao trânsito, os amarelinhos circulavam livremente pelas duas faixas do BRS da Avenida Presidente Vargas.

Outra irregularidade flagrada pela reportagem foi a utilização das faixas dedicadas aos ônibus pelas vans. Segundo a SMT, elas "não estão autorizadas a trafegar pelos corredores BRS".

Caminhão da Prefeitura dá mau exemplo

O DIA também registrou um caminhão da Comlurb trafegando irregularmente pelo corredor expresso. Procurada, a Comlurb disse que "o motorista receberá uma advertência porque já foi orientado para não trafegar pela pista destinada ao BRT". Segundo a empresa de serviços públicos, "pela referência que consta na parte superior do veículo, temos como identificá-lo".

Durante o período que O DIA esteve na Avenida Presidente Vargas, nenhum operador de tráfego da CET-Rio foi visto no local. Apenas funcionários da concessionária responsável pelas obras do Porto Maravilha ordenavam o funcionamento da faixa reversível. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, "agentes da concessionária Porto Novo não são autorizados a multar".

Mau exemplo vem de casa%3A Caminhão da Comlurb usa faixas do BRS. Táxis também usam irregularmente corredor expressoTiago Frederico / Agência O Dia

De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, "os veículos destinados a socorro de incêndio e salvamento, os de polícia, os de fiscalização e operação de trânsito e as ambulâncias, além de prioridade de trânsito, gozam de livre circulação, estacionamento e parada, quando em serviço de urgência e devidamente identificados por dispositivos regulamentares de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente, observadas as seguintes disposições: quando os dispositivos estiverem acionados, indicando a proximidade dos veículos, todos os condutores deverão deixar livre a passagem pela faixa da esquerda, indo para a direita da via e parando, se necessário". Os veículos flagrados pela reportagem não se enquadram nesta liberação do CBT.

Você pode gostar