Por adriano.araujo

Rio - A Via Binário do Porto, aberta para suprir a falta do Elevado da Perimetral, fechado no último sábado e que será demolido no dia 17 de novembro, registrou seu primeiro acidente na manhã desta segunda-feira.

Um caminhão prendeu a roda em um bueiro após a tampa do mesmo ceder. Técnicos trabalharam no local e uma chapa foi colocada para substituir a tampa. O trânsito ficou lento no momento do acidente.

Manhã de caos no primeiro dia útil após fechamento da Perimetral

O primeiro dia útil sem o Elevado da Perimetral, fechado no último sábado, foi de trânsito caótico na manhã desta segunda-feira. Muitas pessoas reclamam da falta de informação de como chegar a nova Via Binário do Porto, que recebe os veículos que passavam pelo elevado. Para piorar ainda mais a situação, um vazamento de água interditou parcialmente a Avenida Rodrigues Alves e um grupo formado por funcionários das obras do Porto realizou um protesto na Avenida Rodrigues Alves.

Seguidores reclaramam que falta informação quanto à nova via aberta para substituir a Perimetral, que estaria sendo pouco utilizada. "Orientadores perdidos na Zona Portuária", disse o seguidor de O Dia 24 Horas, Thiago Nascimento (@thiagodnp). O tráfego na Via Binário ficou apenas intenso no sentido Centro. Quem tentava chegar à região do Porto encontrava trânsito completamente parado na Avenida Brasil, no sentido Centro, com congestionamento na altura de Bonsucesso, Manguinhos e Caju. A Linha Vermelha também teve tráfego lento desde a Ilha do Governador grande parte da manhã.

A lentidão se estendeu para o Elevado do Gasômetro e as Avenidas Rodrigues Alves e Francisco Bicalho, melhorando apenas depois das 10h. Algumas ruas que servem como rota alternativa, como a Rua Bela, em São Cristóvão, teve trânsito tranquilo.

Seguidores reclamam que orientadores não orientamSeguidor %40bruanjinh

A Ponte Rio-Niterói, de acordo com a concessionária, não apresentou reflexos por conta do fechamento da Perimetral. O pico foi de 27 minutos de travessia no sentido Rio. O maior problema foi registrado na descida da Ponte para a Rodoviária Novo Rio, na altura do Into. Muitos passageiros desistiram de aguardar dentro do ônibus e desceram a rampa a pé.

Quem vinha de Niterói, já encontrava reflexos na Avenida do Contorno, na BR-101, na Alameda São Boaventura e em outras vias do Centro. No Contorno, houve seis quilômetros de retenção, na região de São Gonçalo. Um acidente entre duas motos nesse trecho complicou ainda mais o trânsito, causando a interdição de uma faixa.

Segundo a Cedae, o vazamento na Avenida Rodrigues Alves, altura da Rua Barão de Tefé, aconteceu em uma tubulação de 350 milímetros aconteceu neste domingo e foi realizado um reparo.

No entanto, de acordo com a concessionária, o registro da tubulação segue com defeito e seu conserto será realizado após o horário do rush, a pedido da concessionária Porto Novo, em função da interdição do Elevado da Perimetral.

No início da manhã, foram colocadas chapas de aço no local para que não houvesse interdição ao tráfego.

Radial Oeste parada

Já a Radial Oeste também teve trânsito parado no sentido Centro, com reflexos na Avenida Marechal Rondon, por conta do enorme número de veículos que recebeu vindos da Avenida Brasil. Por volta das 9h50, o trânsito apresentou melhora. Quem vinha de Vila Isabel e Grajaú-Jacarepaguá tiveram como opção as ruas São Francisco Xavier e Haddock Lobo.

Neste domigo, o prefeito Eduardo Paes esteve na Perimetral para acompanhar o trabalho dos operários que, desde cedo, faziam a retirada de dois vãos de cerca de 40 metros da via, na altura da Rua Silvino Montenegro. No fim do dia, um segundo trecho, do mesmo tamanho, na altura da Rua Rivadávia Corrêa, começou a ser destruído.

Você pode gostar