Por adriano.araujo

Rio - Um acordo entre a Cedae e a CET-Rio alterou o horário da obra de uma adutora que está sendo construída na Estrada do Catonho, na Taquara, Zona Oeste da cidade. A partir desta segunda-feira, a via fica totalmente interditada das 10h às 15h. Nos outros horários, ocorre apenas a interdição parcial, com fechamento de uma faixa de rolamento próximo à Estrada do Cafundá.

Essa mudança acontece após reportagem do jornal O DIA, publicada na última quinta-feira, mostrar o caos no trânsito daquela região, onde, diariamente, motoristas eram obrigados a enfrentar um congestionamento que começava na Avenida Marechal Fontenele, em Jardim Sulacap, no sentido Taquara. O problema causava transtornos e reclamações constantes de precisava enfrentar o trânsito na região.

Motoristas comemoram

Na manhã desta segunda-feira, motoristas que passaram pela Estrada do Catonho em direção à Taquara elogiaram o trânsito. "Com a Estrada do Catonho liberada, a Taquara volta ao normal", disse, no Twitter, o seguidor de O DIA 24 Horas (@odia24horas), Eliezer Andrade (@EliezerAndrade). Segundo ele, o trânsito estava ruim apenas na Taquara, onde são realizadas obras da Transcarioca. "Tudo parado da Praça Jauru até a Estrada do Tindiba", falou.

Obra da Cedae tem complicado o trânsito na Estrada do Catonho%40GuilhermeFKC


Prazo de conclusão da obra foi estendido

A obra da adutora da adutora de 1.500 milímetros começou no dia 8 de dezembro do último ano e deveria ter sido entregue na última sexta-feira, 31 de janeiro, mas, uma portaria da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconserva), publicada em novembro de 2013, aumentou o prazo da concessionária para 15 de fevereiro.

Em nota, a Seconserva explicou que, em razão do período de festas de fim de ano e para evitar impacto no trânsito, foi publicada a determinação de interrupção de obras programadas nas vias públicas. De acordo com o órgão, isso acontece regularmente em períodos como esse na cidade.

Outro motivo apontado pela Cedae para que a obra fosse adiada foi o período em que ela ficou paralisada, que, segundo a companhia, foi de fortes chuvas que alagaram a via, impossibilitando a continuidade da obra; além de algumas interrupções para reduzir o impacto no trânsito.

De acordo com a Cedae, esta obra faz parte de um investimento de R$ 200 milhões, que visa aumentar a oferta de água para os bairros da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Jacarepaguá, Vargem Grande e Vargem Pequena, na Zona oeste.

"O trecho da Estrada do Catonho - com assentamento de tubulação de 1.500 mm de diâmetro - está dentro desse contexto em que estão sendo construídos dois reservatórios (Outeiro e Jacarepaguá)", explicou a companhia, em nota.

A Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos também informou, em nota, que as obras programadas pelas concessionárias precisam obrigatoriamente de licenças antecipadas da SC/COR (Comissão Coordenadora de Obras e Reparos em Vias Públicas), setor da Seconserva, responsável pelo licenciamento de intervenções em vias públicas da cidade.

Você pode gostar