Por adriano.araujo

Rio - Neste mês de agosto, o número de ônibus pegando fogo após panes chamou a atenção de quem diariamente utiliza o meio de transporte para circular na cidade. Somente neste período, O DIA registrou sete incêndios em coletivos no Rio. De acordo com a Rio Ônibus, sindicato das empresas de ônibus, número de incidentes este mês representa menos de 1% da frota.

Além dos transtornos provocados para os passageiros que estão no veículo, o problema causa impactos no trânsito e, em alguns casos, até falta de luz — dependendo da proporção das chamas em algumas vias, a rede elétrica é atingida. Foi o que ocorreu nesta sexta-feira na Praça Seca, na Zona Oeste da cidade, quando um ônibus da linha 781 (Cascadura-Marechal Hermes) em chamas atingiu a rede da Light. Técnicos passaram parte da manhã realizando a manutenção, que felizmente não prejudicou moradores.

Ônibus ficou destruído após pegar fogo nesta sexta-feira e atingir rede elétrica da ruaSeguidor %40anselmo_rj

Segundo a Rio Ônibus, a empresa Três Amigos, que faz parte do consórcio Transcarioca, apura as circunstâncias do incêndio na Praça Seca e lamenta o ocorrido. Ainda segundo o sindicato das empresas, cinco casos foram registrados este mês pelos consórcios, o que representa 0,06% do total de veículos em circulação diariamente no Rio — a Rio Ônibus  informou que a frota é composta por 8.800 ônibus. Também foi reforçado que cada veículo roda mais de 7 mil quilômetros por mês.

Visando minimizar os problemas durante as viagens, a Rio Ônibus informou que as empresas realizam diariamente a manutenção dos veículos com a verificação dos sistemas de freio e suspensão, pneus, e o estado de conservação de bancos e janelas. Entretanto, diariamente são vistos ônibus rodando em péssimas condições no Rio.

Já a Secretaria Municipal de Transportes, que fiscaliza as empresas de ônibus, diz que fiscalizações são feitas trimestralmente nas garagens (cerca de duas a três por semana) para verificar o estado de conservação dos ônibus. Quando são detectados problemas, os veículos são lacrados e autuados com base no Código de Trânsito e obrigados a comparecer à vistoria da SMTR. No mês de julho, 97 ônibus foram recolhidos durante as operações de garagem.

Os sete incêndios em ônibus ocorridos e registrados pelo DIA este mês foram nas seguintes vias: Avenida Brasil (2), Linha Vermelha (2), Avenida Francisco Bicalho (1), Barra da Tijuca (1) e Praça Seca (1).

Ônibus pegou fogo na Linha Vermelha, no último dia 12seguidor %40hugo_lleonardoo


Você pode gostar