Av. Brasil tem retenção sentido Zona Oeste no primeiro dia útil de bloqueios

Bloqueio de duas faixas causa retenções para quem segue em direção à Santa Cruz. Engarrafamento causa reflexos na Ponte e na Linha Vermelha. Para o Centro, tráfego é apenas intenso

Por O Dia

Rio - Como já eram esperadas, as piores condições de tráfego na Avenida Brasil, no primeiro dia útil de intervenções, ocorrem para quem segue em direção à Zona Oeste, pois duas faixas da via foram interditadas na altura de Manguinhos, no último sábado, para início das obras do corredor expresso Transbrasil. Em direção ao Centro, meia faixa da via está bloqueada naquele trecho.

GALERIA: Trânsito para no primeiro dia útil de bloqueios na Avenida Brasil

O bloqueio na pista sentido Zona Oeste causa retenção não só na Avenida Brasil, mas também na Ponte Rio-Niterói e na Linha Vermelha. Diretor de operações da CET-Rio, Joaquim Diniz explicou a situação do trânsito nesta manhã.

"Na parte da manhã, na Avenida Brasil, o trânsito na pista sentido Zona Oeste está chegando quase na altura da Ponte. Com o fluxo normal, a Ponte Rio-Niterói já teria sido afetada. Nós temos um painel que fica no Caju, um pouco antes do acesso da Linha Vermelha e estamos avisando nele. A Ponte também está avisando as interdições na Avenida Brasil", explicou, Joaquim Diniz.

Bloqueio para obras do Transbrasil causa congestionamento na Avenida Brasil%2C sentido Zona Oeste. Reflexos foram vistos na na Ponte e na Linha VermelhaSeverino Silva / Agência O Dia

"A gente percebeu que já há uma migração dos motoristas que circulavam pela Avenida Brasil, que hoje estão circulando pela Linha Vermelha", disse. Segundo ele, um acidente na pista sentido Baixada Fluminense da Linha Vermelha foi um "agravante". "Essa é a importância de termos o reforço operacional, com mais reboques, mais agentes e mais motocicletas da CET-Rio do que tínhamos na semana passada", ressaltou.

"O reforço é para que os acidentes sejam desfeitos de forma mais rápida. Já fizemos alguns ajustes operacionais no final de semana e hoje é o primeiro grande dia de teste", afirmou o diretor da CET-Rio, que não viu alternativas de melhorar as condições de tráfego.

Volta para casa com esquema especial

"Na parte da manhã não identificamos nada que pudesse ser feito para melhorar o transito na Avenida Brasil. Para o período da tarde, preparamos um esquema especial no sentido Zona Oeste. Vamos transferir uma faixa exclusiva de ônibus para uma reversível na pista central, sentido Centro. Com isso, ganhamos mais uma faixa para o restante dos veículos da pista sentido Zona Oeste", avisou.

Clique na imagem para aumentar o infográficoArte%3A O Dia

"É importante frisar que estamos num período de trânsito ruim na Avenida Brasil, pior do que o normal. Porém, o transito já não é bom no dia a dia para a população. Então, o investimento no Transbrasil é a possibilidade de fazermos com que o transporte público passe a ser uma boa opção", disse.

O fechamento das duas faixas e meia ocorre em um trecho de 350 metros da Avenida Brasil, na altura do Canal do Cunha, próximo à Refinaria de Manguinhos. As interdições, feitas no último sábado, são para a construção das faixas de circulação e estações do primeiro lote do BRT Transbrasil. O corredor expresso ligará Deodoro ao Caju e a obra será executada em diversas etapas.

Aumenta número de passageiros nas barcas

Aumentou o número de passageiros utilizando as linhas Cocotá - Praça XV e Charitas - Praça XV. De acordo com a CCR Barcas, na linha que sai da Ilha do Governador com destino ao Centro do Rio o aumento foi de 36% (91.819 mil); já na linha que sai da Zona Sul de Niterói, o número de pessoas transportadas subiu 16% (4.035 mil). Os números são uma comparação da concessionária com as segundas-feiras do mês de janeiro de 2014.

A CCR promete colocar uma embarcação com 2.000 lugares no hush da volta para casa na linha Praça XV - Cocotá para atender o aumento na demanda. Além disso, ela afirma que irá operar, com postos avançados do Estaleiro em todos os terminais, para dar mais rapidez nos procedimentos de manutenção emergencial e e reforçar a equipe operacional.

Além da CCR, MetrôRio e SuperVia também reforçaram sua capacidade. Para atender o aumento na demanda, as concessionárias disponibilizaram viagens extras e colocaram mais trens à disposição dos passageiros. No metrô, toda a frota (49 composições ) estão circulando, informou a aconcessionária.

Defeito em equipamento de trem obriga passageiros a andarem entre os trilhos

A SuperVia disse que continua operando com toda a sua capacidade e oferta 2,1 milhões de lugares. No entanto, em dezembro, a concessionária transportou em média 680 mil pessoas e, segundo ela, tradicionalmente, janeiro é um mês que registra um decréscimo em função do período de férias. Como a primeira fase das obras na Avenida Brasil ocorre no trecho entre Caju e Manguinhos, dois trens extras foram inseridos no ramal Saracuruna, que atende passageiros daquela região.

A primeira composição extra no ramal partiu de Gramacho com destino à Central do Brasil às 06h45, realizando serviço de parador. A segunda, será disponibilizada no hush da tarde e partirá da Central do Brasil para Gramacho às 18h46, também fazendo o serviço de parador, o que, segundo a SuperVia, representa 4,8 mil lugares a mais no ramal.


Últimas de _legado_O Dia 24 Horas