Passageiros do MetrôRio dizem sentir tontura e falta de ar dentro dos vagões

Problema técnico em zona de manobra de trens teria deixado irregulares os intervalos e superlotado as composições

Por O Dia

Rio - Um problema técnico na zona de manobra, segundo assessoria do MetrôRio, na estação Central, superlotou as composições dos trens da concessionária e provocou mal-estar nos passageiros, no início da noite desta quinta-feira. Os intervalos entre as composições ficaram irregulares entre às 17h55 e 18h40. 

A estudante de design, Justine Hack, 22, passou mal. “Além de estar cheio, o ar não dava vazão. Senti tontura e falta de ar”, contou. O trajeto que vai da estação General Osório, em Ipanema, até a Uruguai, na Tijuca, leva em média 40 minutos, nesta quitna-feira foi de 1h10.

Lotação e intervalos irregulares provocaram mal-estar em passageiros do metrôFoto de leitor

“O carro parava entre as estações e ficava de 7 a 10 minutos ali. Sem ar condicionado”, reclamou a terapeuta Sônia Fernandes, 58, que estava no carro de mulheres. Ela embarcou às 17h50 na estação Siqueira Campos, Copacabana, e desceu às 19h10 na estação Saens Peña, Tijuca.

A estudante de produção editorial Paula Drummond relatou a volta para casa. “Demorei 1h20 de Botafogo até a Uruguai. Nesse tempo vi mais de 20 pessoas passando mal. Até uma menina caindo no vão depois de ter sido empurrada por conta da lotação”, contou indignada.

Segundo a assessoria, o problema foi resolvido e os intervalos entre os carros foram gradualmente normalizados.

Reportagem de Flora Castro

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas