Rodovias montam operação especial de saída do Rio para o Carnaval

Apenas na Ponte Rio-Niterói, a expectativa é que mais de um milhão de veículos façam a travessia durante o feriado

Por O Dia

Rio - Para que a saída da cidade seja tranquila durante os dias de folia momesca, as principais vias do Rio prepararam esquemas de tráfego especiais que terão início até sexta-feira. Entre as medidas, estão reforço nas viaturas de emergência, como reboque e UTI móvel, mudança de sinalização, faixas reversíveis e até paralisação de obras para maior fluidez do trânsito na ida e na volta.

A Ponte Rio-Niterói, caminho comum para o folião que passará o Carnaval na Região dos Lagos ou no Norte Fluminense, espera que mais de 1 milhão de veículos façam a travessia no período de folia. Segundo a CCR Ponte, para atender esta demanda, desde quarta-feira há reforço nas equipes de resgate e mecânica, que estão localizadas em pontos estratégicos com viaturas de inspeção, motos, guinchos e ambulância de UTI e resgate. A operação irá se estender até o dia 18, na quarta-feira de cinzas.

A Ponte Rio-Niterói contará com reforço nos serviços de emergência%2C como reboques e UTI móvelDivulgação / CCR Ponte


Principal rota para cidades como Cabo Frio, Arraial do Cabo e Armação dos Búzios, a Via Lagos também montou um plano de tráfego que, de acordo com a CCR Via Lagos, teve as obras de divisórias nas pistas interrompidas e todas as faixas liberadas na quarta-feira para maior fluidez no trânsito, com previsão de retorno para o dia 23, segunda-feira pós-Carnaval. Neste mesmo período, a expectativa da concessionária é que cerca de 443 mil veículos passem pela rodovia, que também contará com serviço de emergência 24 horas.

O trecho da BR-101 que liga a região da Avenida do Contorno, em Niterói, até o Espírito Santo, passando por Rio das Ostras, Macaé e Campos dos Goytacazes, teve equipe reforçada na quarta-feira e seguirá com essa mobilização até domingo, dia 22. Segundo informações da Autopista Fluminense, concessionária que administra a via, haverá um esquema de sinalização diferente em pontos de maior movimento na estrada que também é caminho para a Via Lagos, como Campos, Niterói e Itaboraí.

A expectativa é que 443 mil veículos passem pela Via Lagos no período de CarnavalDivulgação / CCR Via Lagos


Também será implementada uma faixa reversível na altura do km 299, no pedágio de São Gonçalo, até o km 291, em Itaboraí, em direção ao norte do estado, que funcionará no período diurno. A previsão é que aproximadamente 360 mil veículos passem em ambos os sentidos do trecho entre Niterói e Campos entre os dias 12 e 14 de fevereiro, o que representa um aumento de até 35% no tráfego. Devido a operação do Carnaval, todas as obras na pista serão suspensas.

Caminho para motoristas que pretendem pular o Carnaval na Região Sul ou São Paulo, a Rodovia Presidente Dutra iniciará sua operação na sexta-feira e espera que 183 mil veículos passem entre os dias 13 e 14 no trecho fluminense da via, que se estende desde Trevo das Margaridas, na Avenida Brasil, até a cidade de Resende, no sul do estado, informou a CCR Nova Dutra. Apesar da grande movimentação, as obras, que se concentram nos municípios de Nova Iguaçu e São João de Meriti, não serão interrompidas.

As obras na Rio-Teresópolis serão paralisadas durante o feriadoDivulgação / CRT


O acesso para Teresópolis também terá uma operação especial para os dias de festa. Segundo a Concessionária Rio-Teresópolis (CRT), cerca de 290 mil motoristas devem passar ao longo dos 142,5 km da Rodovia Santos Dumont. Para atender esse fluxo de veículos, todas as obras ao longo da via serão paralisadas a partir de sexta-feira e só retornarão na quinta-feira, dia 19. Além disso, a equipe de emergência será aumentada e ficará 24 horas de plantão durante os seis dias de contingência.

A Rodovia Rio-Juiz de Fora, que liga a capital fluminense ao município da Zona da Mata mineira, passando por Petrópolis, deve receber 320,5 mil veículos ao longo do feriado. De acordo com a Concer, haverá um número maior de reboques a partir de sexta-feira, principalmente nas regiões de maior circulação, como na Baixada Fluminense e a serra de Petrópolis. A operação terá fim na quarta-feira de cinzas, dia 18, e a concessionária recomenda que motoristas redobrem a atenção para trechos parcialmente interditados, como na serra de Petrópolis.

Reportagem de Paulo Lima

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas