Hospital do Joca é fechado mais uma vez

Pacientes são transferidos para outras unidades. Prefeitura diz que obra terminará em março

Por marcelle.silva

Vítima de AVC, a dona de casa Laci Nogueira, 66 anos, viveu na semana passada um drama comum na rotina dos moradores de Belford Roxo. Ela teve que procurar atendimento médico em outra cidade. A situação se agravou nos últimos dias com o fechamento do Hospital Municipal Jorge Júlio Costa dos Santos, o Hospital do Joca, na Vila Medeiros, que está passando por mais uma reforma. Segundo a prefeitura, as obras ficarão prontas até o fim de março.

A unidade foi fechada pelo mesmo motivo nos governos de Maria Lúcia Neto dos Santos, Waldir Zito, Alcides Rolim e, agora, Dennis Dauttmam. O centro cirúrgico, anunciado diversas vezes, em várias administrações, nunca saiu do papel.

O serviço de ambulatório foi suspenso, e os atendimentos de urgência são direcionados para a UPA Bom Pastor e para a Unidade Mista do Lote XV. Pacientes graves, como dona Laci, são transferidos para os hospitais de Saracuruna, em Duque de Caxias, e da Posse, em Nova Iguaçu.

Jaciara Santos não conseguiu atendimento para tratar a diabetesEstefan Radovicz/Agência O DIA

Dona Laci ficou internada uma semana no Hospital de Saracuruna. A irmã dela, Eliana Nogueira, 62, diz que antes procurou atendimento no Hospital do Joca. “Eles disseram que não tinham como atender minha irmã por falta de recursos, mas poderiam, pelo menos, ter nos cedido uma ambulância ou uma cadeira hospitalar.. O que estão fazendo não é obra e sim mais uma maquiagem”, contestou Eliana.

Já a dona de casa Jaciara Santos, 54, tratava a diabetes no hospital. Agora terá que procurar a UPA de Bom Pastor. “Falaram que não tinham aparelhos para verificar minha pressão e nem a glicose. É um absurdo. Como que estão atendendo emergência se não têm equipamento nenhum?”, questionou Jaciara, indignada.

A Prefeitura de Belford Roxo informou que dois projetos estão em andamento no Hospital do Joca. O primeiro consiste em obras de ampliação da unidade, com a construção de um centro de ortopedia, um centro cirúrgico para emergências, uma recepção ambulatorial e a reforma da fachada do hospital.

O outro projeto é a reestruturação interna da unidade médica. Ela prevê a reorganização de leitos e salas de atendimento, além de melhorias dos equipamentos e de reforço do corpo médico.

Recepção está sem funcionários

Faixa informando o fechamento da unidade foi colocada terça-feiraEstefan Radovicz / Agência O Dia

De acordo com os moradores de Belford Roxo, somente na terça-feira a prefeitura colocou uma faixa informando a paralisação dos serviços no hospital. Segundo eles, que não se identificaram, há apenas enfermeiros trabalhando. Uma ambulância faz o transporte de pacientes.

O DIA esteve na recepção da unidade e não encontrou funcionários. Para obter informação ou atendimento, é preciso chamar diversas vezes até que alguém apareça.

Na semana passada, o prefeito Dennis Dauttmam visitou o local para vistoriar as obras. Segundo ele, haverá reforço na equipe médica durante o Carnaval. “Não podíamos deixar os corredores, o setor administrativo, as salas de atendimento de qualquer jeito. Então, resolvemos fazer uma melhora geral”, disse.

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas