Moradores de São Gonçalo fazem protesto contra falta de luz

Manifestação ocorreu no mesmo local onde um ônibus pegou fogo após colidir contra um poste, deixando nove carbonizados

Por O Dia

Rio - Moradores do bairro Santa Catarina, em São Gonçalo, dizem estar sem luz há quatro dias. Nesta quinta-feira, a paciência deles chegou ao fim e foi organizado um protesto contra a falta de energia. Barricadas com pneus em chamas foram armadas na  Rua Doutor Getúlio Vargas. Apesar da revolta, não houve registros de vandalismo ou confusão entre moradores e policiais, segundo a PM. 

Vítimas de acidente com ônibus podem levar 30 dias para serem identificadas

Moradores chegaram a atear fogo em pneus%2C mas não houve registro de confusãoSeguidora %40thais_maciel


A seguidora do O DIA 24 Horas (@odia24horas) Thaís Maciel (@thais_maciel) esteve presente no local do protesto e registrou a cena. "A população está desde domingo sem energia elétrica!", disse a seguidora, que também informou que o protesto ocorre no mesmo local onde um ônibus pegou fogo após colidir em um poste, deixando nove pessoas carbonizadas.

Tragédia com ônibus que deixou nove carbonizados é reprise de pesadelo

De acordo com o 7º BPM (São Gonçalo), moradores atearam fogo em pneus e o Corpo de Bombeiros precisou ser chamado. A Ampla informou, em nota, que está trabalhando ininterruptamente para normalizar o serviço dos clientes, que foi interrompido devido as fortes chuvas que atingiram a Região Metropolitana do Rio.

Devido ao acidente, o prefeito da cidade, Neílton Mulim (PR), cancelou o encerramento do Carnaval de São Gonçalo e decretou luto oficial de três dias. Em nota, o prefeito lamentou o ocorrido. "Com pesar e solidário às vítimas enlutadas pela fatalidade ocorrida, dedico meus sentimentos e préstimos. Que a graça e o consolo de Deus os abençoe", declarou.

LEIA MAIS: São Gonçalo cancela encerramento de Carnaval em luto às vítimas

Ainda segundo a fornecedora de energia, há registro de falta de luz em pontos isolados de Pendotiba e parte da região Oceânica de Niterói, além de localidades dos bairros Portão do Rosa, Jardim Catarina, Arsenal, Zé Garoto e Maria Paula, em São Gonçalo, e parte de Itaipuaçu e Inoã, em Maricá.

Reportagem de Paulo Lima

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas