Picciani pede que empresas se preparem para mudanças no trânsito

Trocas em itinerários de ônibus e alterações em vias no Centro do Rio prometem desafiar a paciência dos cariocas

Por O Dia

Rio - O ditado de que nada é tão ruim que não possa piorar pode se aplicar perfeitamente ao trânsito carioca. Uma nova série de interdições e mudanças nas ruas do Centro e da Zona Portuária começará a partir do dia 1º de março.

Entre as principais estão o fechamento da Avenida Rodrigues Alves e a inversão de mão da Rua Sacadura Cabral, que retornará ao seu sentido original. No mesmo dia, o Túnel Rio450, que liga a Rua Primeiro de Março à Via Binário, será inaugurado, mas a própria prefeitura já avisa que não será suficiente para melhorar o tráfego, que ficará mais complicado por conta das obras do entorno. Com as alterações viárias, as rotas de 93 linhas de ônibus municipais e intermunicipais também mudarão.

Secretário de Transportes disse que já vem há algum tempo avisando empresas e instituições sobre mudanças no tráfegoCarlo Wrede / Arquivo Agência O Dia

Outras 20 inversões de mão ou implantação de mão dupla em vias serão feitas no Centro e Gamboa. O trecho da Avenida Rio Branco, entre a Praça Mauá e a Presidente Vargas, vai mudar de sentido, passando a operar em direção à Candelária. As ruas Uruguaiana (no trecho entre Presidente Vargas e Marechal Floriano) e do Acre passam a operar no sentido da Presidente Vargas para a Praça Mauá. A Rua Visconde de Inhaúma terá mão dupla.

“Não se faz omelete sem quebrar os ovos, mas dessa vez teremos que quebrar muitos ovos”, definiu o secretário municipal de Transporte Rafael Picciani, acrescentando que começou, antes do Carnaval, a avisar empresas e instituições da região para se prepararem para a mudança de itinerários.

O diretor de Operações da CET-Rio, Joaquim Dinis, voltou a pedir o apoio da população que utiliza carro para chegar às regiões do Centro e do Porto.

Clique na imagem para visualizar as alterações no trânsito do Centro do RioArte O Dia

“Não vamos ter melhoras e sim vamos ter piora por conta das interdições que serão feitas e das inversões de mão. Estamos sobrecarregando a Binário e fazemos, mais uma vez, um apelo à população para que utilize o transporte público”.

A interdição da Rodrigues Alves será para a continuidade das obras de infraestrutura, implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e construção do novo passeio público na frente marítima. O caminho arborizado com ciclovia, área de convivência e passagem do VLT terá 3,5 quilômetros e 215 mil metros quadrados no trecho do Armazém 8 do Cais do Porto à Praça 15.

Segundo a prefeitura, a operação na região contará com 66 agentes da Porto Novo, da CET-Rio e guardas municipais. De 25 de fevereiro a 4 de março, os agentes educativos vão distribuir 600 mil folhetos sobre as mudanças no trânsito.

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas