Ministério mantém recursos da Linha 3 e informa que obra não sofreu 'cortes'

Pasta de Planejamento assegura que verba para construção de ligação entre Niterói e São Gonçalo está mantida

Por O Dia

Rio - O Ministério do Planejamento afirmou nesta segunda-feira que os recursos do PAC aprovados para a construção da Linha 3 do metrô, que prevê a ligação entre Niterói e São Gonçalo, não sofreram contingenciamento e estão mantidos.

Conforme O DIA publicou no domingo, a Secretaria Estadual de Transportes informou que o governo avalia, diante da nova realidade orçamentária do estado e do governo federal, a substituição do projeto do metrô por um corredor BRT, que demandaria menos recursos.

Segundo a secretaria, os técnicos do órgão irão avaliar a substituição da Linha 3 por BRT em 60 dias. Ontem, o governador Luiz Fernando Pezão disse, porém, que a ideia será discutida com a sociedade e, caso o BRT não seja aprovado pela população, o estado vai esperar recursos federais para fazer o metrô.

“(O BRT) Seria uma alternativa mais rápida e barata. A obra do BRT custa 20% da do metrô e fica pronta em pouco mais de um ano. Poderia ser uma opção até termos os recursos necessários”, disse o governador.

Segundo o Ministério das Cidades, que faz a gestão dos recursos do PAC Grandes Cidades, foram aprovados para a Linha 3 R$ 1,25 bilhão de recursos orçamentários e mais R$ 1,48 bilhão de financiamento com juros subsidiados.

A contrapartida do governo estadual é de investir R$ 260 milhões na obra. O Ministério das Cidades informou ainda que o governo estadual não apresentou consulta sobre mudança de planos. Segundo a pasta, o projeto atual prevê a construção de um monotrilho (metrô que circula em um trilho suspenso), orçado em R$ 3 bilhões.

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas