Barcas registram fila no Rio e empresa alega vistoria em catamarã

Embarcação Pão de Açúcar, que passou por problemas na manhã desta quarta-feira, é vistoriada pela Capitania dos Portos, segundo a assessoria da CCR Barcas

Por O Dia

Rio - Após enfrentar problemas na manhã desta quarta-feira, os passageiros que utilizam o serviço da CCR Barcas voltaram a ter transtornos na noite de hoje. Imensas filas se formam na Praça XV, no Centro do Rio, e os usuários aguardam a embarcação para se deslocarem para Niterói. O motivo, segundo a CCR Barcas, é uma vistoria realizada pela Capitania dos Portos na barca Pão de Açúcar, que passou por problemas nesta manhã.

Saiba mais: Catamarã novo apresenta problema em Niterói e provoca enormes filas

A concessionária CCR Barcas confirmou que a movimentação é bastante intensa na Praça XV e os passageiros encontram filas no acesso à estação. Na linha Praça XV-Cocotá, a próxima partida acontecerá às 19h50.

Segundo a CCR Barcas vistoria em Catamarã Pão de Açucar causa o transtorno aos usuários do serviçoda seguidora %40prisvares

A concessionária afirma que, com a ausência da embarcação, os intervalos na linha Rio-Niterói estão sujeitos a alterações durante o rush desta tarde. Os passageiros estão sendo informados pelo sistema de som da Estação Praça?-XV. No momento, a concessionária opera com quatro embarcações de 1.300 e 2.000 lugares.

Segundo a CCR Barcas vistoria em Catamarã Pão de Açucar causa o transtorno aos usuários do serviçodo seguidor %40OlhoFotografico

 

Em nota a assessoria de imprensa da Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro, esclareceu que, na tarde desta última quarta-feira, foi informada de que a embarcação "PÃO DE AÇÚCAR", operada pela CCR Barcas, teria apresentado problemas em seu sistema de propulsão. Após esclarecimentos, fornecidos pela empresa, de que a referida embarcação já estava pronta para retornar a operar na travessia Rio-Niterói, a CPRJ realizou uma vistoria não programada no veículo, para assegurar condições adequadas de operacionalidade e de segurança da navegação, além de garantia a vida dos usuários que utilizam este transporte público. Ainda segundo a assessoria, um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN) para apurar as causas e responsabilidade do incidente será instaurado, com previsão de conclusão de 90 dias.

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas