Cratera é aberta em rodovia que corta Santo Antônio de Pádua

Chuva forte atingiu o município nesta madrugada. 'O que era previsto para um mês, caiu em uma noite', disse secretário. Ainda não se sabe o número de desabrigados

Por O Dia

Rio - Uma forte chuva atingiu o município de Santo Antônio de Pádua na madrugada desta terça-feira, deixando distritos com ruas alagadas e interditando a RJ-186, rodovia que liga a cidade do Norte Fluminense ao estado de Minas Gerais. Segundo Mauro Teixeira, secretário municipal de Comunicação Social, a prefeitura ainda está calculando o número de famílias desalojadas. Não há informação sobre vítimas.

"O sargento Paes, secretário de Defesa Civil, disse que choveu entre 150 a 250 milímetros. O que era previsto para um mês, caiu em uma noite", contou. Segundo Mauro, as regiões mais afetadas foram os distritos de São Pedro, Boa Nova, Mangueirão, que ficam a 15 km da cidade, além do bairro Cidade Nova. "Um córrego que atravessa essas partes do município transbordou, inundando muitas ruas", afirmou.

Chuva formou cratera na RJ-186Reprodução / Facebook do jornal Jornal Dois Estados

Além disso, uma cratera se formou na na rodovia RJ-186, que liga o município ao estado de Minas Gerais. "O prefeito Josias Quintal de Oliveira não achou necessário, no momento, decretar estado de emergência porque temos como arcar com a tragédia", afirmou o secretário, contando que cidades vizinhas estão ajudando o município.

LEA TAMBÉM: Rio Quitandinha transborda e inunda ruas em Petrópolis

"As equipes da prefeitura trabalham desde as primeiras horas da madrugada nos locais mais afetados. O governador Pezão ligou para o prefeito Josias Quintal de Oliveira e ofereceu ajuda. Uma equipe do DER já liberou parcialmente o trânsito na RJ-186 e o congestionamento que se formou na rodovia está diminuindo. Ela é muito utilizada por caminhões", acrescentou.

As equipes da secretaria de Desenvolvimento e Promoção Social estão levantando o número de desabrigados e desalojados. O Rotary Club e a Loja Maçônica da cidade estão recolhendo doações. Quem puder ajudar, deve enviar alimentos não perecíveis, roupas, água e produtos de higiene para a sede da Defesa Civil, na RJ-186, no antigo prédio da Reje Veículos.

Últimas de _legado_O Dia 24 Horas