Por thiago.antunes

Rio - O prefeito Nelson Bornier (PMDB) chamou nesta quarta-feira de “brinquedinho de levar meia dúzia de pessoas a lugar nenhum” o projeto de aeromóvel de sua antecessora, Sheila Gama (PDT). O comentário foi uma reação à acusação de José Rogério Namen, secretário de governo de Sheila, de que a proposta do trem elevado fora engavetado pelo prefeito apenas por ser de uma adversária. Bornier acusou a ex-prefeita de pedir empréstimo de R$ 184 milhões à Caixa Econômica para pagar a contrapartida e conseguir R$ 84 milhões do governo federal para o aeromóvel, o que teria comprometido no orçamento municipal.

Chega de dívidas

Bornier alega que a dívida acumulada pela prefeitura nos últimos 10 anos já passa de R$ 1 bilhão. “Eu sei o quanto a população está sofrendo por causa das dívidas feitas pelo governo anterior”, disse.

Não ao aeromóvel

O prefeito voltou a descartar qualquer possibilidade de retomar o projeto do aeromóvel, mesmo com recursos aprovados pelo governo federal. “Nova Iguaçu precisa é de transporte de massa”, disse.

Você pode gostar