Por julia.amin

Duque de Caxias - Ela conquistou dois campeonatos internacionais de balé clássico e agora quer voar mais alto. Aos 15 anos, Carollina Bastos, moradora do Parque Equitativa, em Duque de Caxias, luta por uma bolsa no Royal Ballet para estudar em Londres. Para isso, precisa vencer o Prix de Lausanne (uma das mais conceituadas competições de balé do mundo), que será no dia 26 de janeiro na Suíça.

Uma das promessas do balé brasileiro, ela ficou em primeiro lugar ao apresentar seis coreografias no Valentina Kozlova International Ballet Competition, em Nova Iorque, no início do ano. Lá, foi convidada para o festival Seul International Competition, que reúne várias modalidades de dança, na Coreia do Sul, em junho.

Carollina concilia os estudos%2C o primeiro ano do Ensino Médio%2C com treinos em duas escolas de baléPaulo Alvadia


E se tornou a primeira bailarina a vencer lá. “Foi uma coreografia clássica e outra contemporânea”, disse Carollina, aluna do primeiro ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Professora Minervia Barbosa de Castro, em Caxias.

Para as viagens, ela tem ajuda de amigos. Célia Regina de Souza, 51, mãe da bailarina, faz bingos, rifas e jantares temáticos para comprar as passagens. “Para Seul, a Prefeitura de Caxias deu, mas as outras passagens foram compradas com a ajuda de quem torce por ela. Fiz até campanha on line”, diz Célia.

A dona de casa, que morava em Cabo Frio, largou tudo e veio para a Região Metropolitana realizar o sonho da filha, que começou a dançar aos 8 anos. “Às vezes, não tenho dinheiro para o combustível. Mas tenho certeza que todo esse esforço vai ser recompensado”, afirma Célia.

A rotina da bailarina é pesada. De manhã, vai para a escola e às tardes ensaia no Centro de DançaRio, no Meier, e, em seguida, na Companhia Jovem de Dança, de Dalal Achcar, na Gávea. “Almoço no carro indo para o ensaio. Recebo muitos convites para dançar nos fins de semana. Meu tempo é curto”, conta Carollina, que tem uma explicadora para reforçar as matérias da escola.

Reportagem de Vanessa Assenoff

Você pode gostar