Por cadu.bruno

Rio - Dois meses depois de lançado, o Programa Mais Médicos ainda está longe de virar realidade no estado. Dos 10 estrangeiros que chegaram, nenhum assumiu a vaga. A secretária executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Fluminense (Cisbaf), Rosângela Belo, explica que o principal problema é a demora na liberação dos registros profissionais.

É o caso, por exemplo de uma médica suíça que está morando em Japeri, mas ainda não pode trabalhar. Caso semelhante acontece em Queimados, onde uma uruguaia espera o registro para atender os pacientes.

Você pode gostar