Por thiago.antunes
Rio - A presidenta Dilma Rousseff vai ouvir no domingo, na inauguração Maternidade Mariana Bulhões em Nova Iguaçu, pedidos de secretários de Saúde e de prefeitos da Baixada para que apresse a ampliação do Programa de Saúde da Família (PSF) na região.
No dia 6 de novembro, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, se reuniu com prefeitos da Baixada e se comprometeu a destinar recursos para garantir o atendimento, em 2015, de 70% da população pelo PSF. Mas, desde então, o projeto não andou. Nem o valor total que será repassado às prefeituras foi definido.
Publicidade
O secretário de Saúde de Nova Iguaçu, Luiz Antônio Teixeira Junior, que será o anfitrião de Dilma no domingo, estima que seria de R$ 50 milhões por mês o custo das 754 equipes necessárias para chegar à meta de 70%.
Teixeira Junior alega que a definição dos valores é fundamental para evitar que projetos iniciados tenham que ser suspensos por falta de recursos. “O principal problema da saúde é o custeio”, afirma o secretário de Saúde.
Publicidade