Por paulo.gomes

Rio - Os moradores de Nova Iguaçu que pagarem o IPTU em cota única neste mês de fevereiro terão desconto de 10%. No entanto, este percentual cai para 5% se o imposto for quitado em março, até o dia 15. O IPTU também poderá ser pago em até 10 vezes, dependendo do valor de cada parcela. Este ano, a prefeitura extinguiu a taxa de via (tributo embutido no total do imposto), deixando assim o imposto mais barato.

De acordo com o secretário municipal de Economia e Finanças, Luiz Carlos Mayhé, a cota única também poderá ser quitada até 30 de março, mas sem desconto. Qualquer banco está autorizado a receber o IPTU até a data de vencimento.

Luiz Carlos Mayhé enfatizou que os carnês que possuam o mesmo endereço do terreno estão bloqueados para que o contribuinte compareça à Prefeitura e indique o endereço de sua residência. “É necessário que o proprietário venha à Prefeitura com um comprovante de residência para atualizarmos o cadastro e levar o carnê. No ano seguinte este problema não acontecerá mais”, concluiu Mayhé, salientando que a segunda via do IPTU poderá ser impressa no site da Prefeitura: WWW.novaiguacu.rj.gov.br, no link IPTU 2014 – segunda via.

Segundo o secretário, a taxa de inadimplência gira em torno de 50%. Mas este índice deverá diminuir por causa do Programa Municipal de Recuperação Fiscal (Refis), que renegociou dívida de 54 mil contribuintes. “Muitas pessoas recebiam dois carnês de um imóvel só e não pagavam. Com o Refis corrigimos diversas distorções e a inadimplência agora deverá baixar. Ainda estamos avaliando milhares de processos e esperamos concluí-los o mais rápido possível para que as pessoas tenham a situação fiscal regularizada”, diz Mayhé, alertando para que o contribuinte não procure nenhum intermediário para resolver qualquer tipo de problema fiscal. O ideal é procurar o balcão de atendimento na Prefeitura (Rua Athaíde Pimenta de Moraes, 528, Centro).

Sobre imóveis que ainda não estão lançados na Prefeitura, Luiz Carlos Mayhé orienta aos contribuintes para que eles procurem o setor de cadastro da Secretaria de Urbanismo, Habitação e Meio Ambiente, na Prefeitura, para que um procedimento simplificado seja feito no local. “A determinação do prefeito Nelson Bornier é que facilitemos a vida das pessoas. Elas precisam apenas trazer identidade, CPF, comprovante de residência para fazer o cadastro do imóvel. Se precisar de outro documento, a atendente irá falar na hora. É bom frisar que não há nenhuma cobrança de taxa neste serviço”, arrematou.

Você pode gostar