Paintball: um programão emocionante para quem não gosta de futebol

A Zona Urbana l, em São João de Meriti, fica aberta 24 horas, inclusive na hora dos jogos. A adrenalina é garantida

Por O Dia

Rio - Jogo da Seleção Brasileira é dia de o país parar para assistir e torcer. Certo? Errado. Há os que — talvez uma minoria — detestam futebol e aproveitarão o vazio das ruas para curtir algo que, noutro momento, seria mais difícil. É o caso do estudante de Física Ricardo Matoso, 23 anos, que pretende “fazer qualquer atividade, menos ligar a TV”, quando a bola estiver rolando. Para pessoas como ele, a Zona Urbana Paintball (Rodovia Presidente Dutra sem número, São João de Meriti, sentido RJ - 7760-8100) ficará aberta até na hora dos jogos. “Vamos dar mais emoção a quem quiser variar o clima de futebol”, explica Leonardo Chaeuen, 35, dono do espaço.

O local é um antigo edifício de quatro andares que servia de hotel há oito anos. Corredores, salas, escadas e os ambientes escuros criam o clima de medo que, mesmo num simples passeio, é possível sentir tensão. As passagens ocultas entre andares reforçam a apreensão. “Tudo aqui é pensado para aumentar a adrenalina dos jogadores”, conta o empresário, orgulhoso do negócio, que, para alguns amigos, diz ele, acabaria rápido.

O espaço, de tão bem estruturado, serve para o treinamento da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil), para o Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar) e para a especializada da Civil, a antissequestro”, afirma. O empresário garante ainda que “é impossível entrar no campo e não se viciar”.

A ideia de montar o campo de paintball surgiu da paixão que ele tem pelo esporte. “As pessoas gostam tanto que, depois deste, abrimos mais dois: em Duque de Caxias (Rua Eloi Mendes sem número, no acesso à Linha Vermelha) e em Nova Iguaçu (Rua Acalifa, acesso ao Posto 13, sentido São Paulo). O cliente pode agendar a disputa em qualquer horário”, assegura.

Últimas de _legado_O Dia na Baixada