Por ramon.tadeu

Rio - Queijo, linguiça, torresminho, couve bem cortada e, para quem gosta, uma cachacinha. Isso tudo não falta na maioria das casas de Paracambi, e a explicação é simples. Dados da prefeitura revelam que 40% dos moradores são mineiros ou descendentes. No próximo dia 8, a cidade comemora 54 anos — haverá festa de sexta a domingo com diversos shows.

E mineiro é que não falta para contar história. “Vim pequeno. Minha família é de São João Del Rei”, conta Custódio de Andrade, 35 anos, conhecido como Mineirinho.

Os conterrâneos dele começaram a chegar em 1870 com a Companhia de Tecidos Brasil Industrial, atual Fábrica do Conhecimento, e praticamente construíram a cidade. Nunca foram embora.

Com cerca de 50 mil habitantes, Paracambi é uma planície na subida da serra com muita área verde e clima para boa conversa. Basta uma pequena parada na Praça Cara Nova, no Centro, para perceber o sotaque diferente.

Mineirinho tem uma loja no Centro e toda semana vai a São João buscar mercadoria. Queijo, pimenta, goiabada e rapadura não faltam. Segundo o comerciante, o paracambiense gosta tanto de queijo que ele vende cerca de 700 quilos por semana.

O prefeito Tarciso Pessoa (PT), que nasceu em Paracambi, diz que a mineirice é mesmo uma característica de nossa cidade. Ele é filho de um casal que veio de Mar Di Espanha e Pirapitinga para trabalhar na fábrica. “Eles se conheceram aqui, casaram e aqui estou para contar a história”, brinca o prefeito.

A prefeitura tem cerca de dois mil funcionários e mais de 50% são mineiros ou descendentes. Uma chamada para foto deixou as salas vazias “Não dá para chamar todo mundo porque senão os setores ficariam abandonados”, brinca o prefeito.

Na Avenida dos Operários, que dá acesso à antiga fábrica, existe uma grande concentração deles. A família de Liomar de Moura Machado, 50, é um bom exemplo. São 17 irmãos, 15, mineiros. “Quatorze vieram com meu pai para trabalhar na fábrica. Eu, minha irmã Ivone e o meu irmão Elson nascemos aqui, mas já eram outros tempos. Não trabalhamos na Brasil Industrial”, conta Liomar.

Mesmo assim, ela ainda mora em uma das casas cedida pela fábrica. A Avenida dos Operários foi toda construída para moradia deles. “A fábrica foi muito importante para todos nós”, ressalta a mineira Liomar.

Prefeitura quase ficou vazia quando só os mineiros posaram para fotoDivulgação

Três dias de shows, exposição e gastronomia

A festa começa hoje com o desfile das escolas municipais a partir das 8h, na Avenida dos Operários. Na sexta, serão entregues títulos de cidadania paracambiense no Clube Municipal Cassino, às 17h. Á noite, o grupo Jota Quest se apresenta no Espaço Lanari. Sábado, será a vez de Sérgio Loroza e, no domingo, do Bom Gosto. A entrada é gratuita.

O parque de diversão será de graça na sexta-feira, dia do aniversário, das 14h às 19h. O projeto Paracambi Feito a Mão vai expor seus produtos em barracas padronizadas e haverá ainda exposição de artesanato e gastronomia. Bandas locais se apresentarão todos os dias. O Espaço Lanari fica na RJ 127, sem número, no bairro de Lages, próximo ao Restaurante Da Mineira.

Você pode gostar