Uma parceria de pai e filho que deu certo

Felipe Bornier é o mais votado na região, na primeira eleição em que não dividiu voto com o pai

Por O Dia

Filho de peixe, peixinho é. Sem precisar, desta vez, ‘dividir’ votos para conquistar duas vagas no Congresso, Felipe Bornier (PSD) e o pai Nelson Bornier (PMDB), que voltou a governar Nova Iguaçu, caminharam juntos pela primeira vez por uma só candidatura. E deu certo. Com 105.517 votos — 60.489 deles somente em Nova Iguaçu — Felipe Bornier foi o deputado federal mais votado na Baixada e o primeiro de seu partido.

Nas eleições anteriores, em que concorreu com o pai, ele teve 30.782 em 2006 e 44.236, em 2010. “Fazia campanha no Norte e Noroeste do estado, e meu pai, em Nova Iguaçu. Este ano, unimos as forças, e o resultado veio nas urnas”, diz Felipe.

Felipe recebeu 105.517 votos 60.489 em Nova Iguaçu. Antes fazia campanha no Norte e Noroeste do estadoDivulgação

Com 35 anos e formado em Marketing, o deputado diz que suas principais bandeiras são a luta pela defesa das pessoas com deficiência, a preservação do meio ambiente e a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para bicicletas. Na área da Saúde, tem se destacado no tratamento no combate à obesidade, com a criação da lei que autoriza a comercialização e a venda com prescrição médica de produtos redutores de apetite.

Felipe Bornier afirma não ter intenções de ser prefeito “Fui eleito para quatro anos de mandato. Vou focar na luta para trazer um hospital federal para a cidade”, diz.

DANIELE GUERREIRO SERÁ A ÚNICA MULHER DA BAIXADA NA ALERJ

Primeira-dama de Mesquita foi a mais votada da região,
com 55.821 votos

Se a primeira impressão é a que fica, Daniele Guerreiro (PMDB), primeira-dama de Mesquita, pode comemorar. Além da vitória nas urnas, ela foi a candidata a deputada estadual mais votada da Baixada e a única mulher que representará a região na Assembleia Legislativa. Claise Maria (PSD), de Duque de Caxias, e Janira Rocha (Psol), de Nova Iguaçu, não se reelegeram.

Daniele é a primeira representante de Mesquita a ser eleita deputada estadual desde a emancipaçãoDivulgação

Aos 37 anos e formada em Serviço Social, Daniele entrou para a história também como a primeira representante de Mesquita eleita deputada estadual, desde a emancipação, há 15 anos. Foram 55.821 votos, sendo 32.992 na cidade.

Daniele foi secretária de Assistência Social e de Assuntos Institucionais no governo do marido, o prefeito Gelsinho Guerreiro (PSC). As bandeiras principais dela serão as mulheres, os idosos, os jovens e os animais.

Deputado, ela diz que quer levar para outras cidades o projeto que iniciou quando era secretária em Mesquita, que foi o Melhor Amigo do Homem, para acabar com os maus-tratos aos animais.

Daniele afirma que sua presença na Alerj será importante para ajudar o marido. “Não tínhamos voz e nem vez na Assembleia. Serei o braço direito do prefeito para buscar recursos e obras para a cidade”, garante ela.

Últimas de _legado_O Dia na Baixada