Por felipe.carvalho

Restos de madeira jogados fora encontram serventia nas mãos do artista Paulo Canteiro e se transformam em obras de arte. A simplicidade de cores e estilo, que expressam um pouco a subjetividade do artista plástico, poderão ser vistas até a sexta-feira, das 9h às 17h, na Rua Getúlio Vargas 51, em Nova iguaçu, na Casa de Cultura Ney Alberto. A entrada é franca.

A exposição ‘Vale a Pena Ver’ é a primeira mostra que o artista faz para o público. Nela, a sutileza é a principal característica das peças, em alto-relevo, o que facilita a apreciação também por portadores de deficiência visual.

Morador de São João de Meriti, Paulo Canteiro diz buscar inspiração em meios mais variados. “Fiz a peça ‘Amigo’ quando estava ouvindo a música do Milton Nascimento ‘Amigo é Coisa Pra se Guardar’. É um quadro com um coração que se abre. E, dentro dele, tem sete chaves. Tudo é feito com madeira”, comenta o artista.
Canteiro vai todos os dias ao salão onde as peças estão expostas. Ele explica que não abre mão de um dia para não perder a troca de experiências com os visitantes e ouvir suas críticas. “Eu gosto de acompanhar, ver o que estão falando das minhas obras. Essa troca é essencial pra mim, porque eu sempre vou embora com novas ideias”.

Você pode gostar