‘Esforço total para pagar o 13º’

Entrevista com Sandro Matos, prefeito de São João de Meriti

Por O Dia

DIANTE DA MAIOR crise financeira da história da cidade, com salários atrasados e perda de receita, o prefeito de São João de Meriti, Sandro Matos (PDT), admite que a situação é difícil e diz que foi obrigado a reduzir a folha de pagamento.

ODIA: O que levou à crise financeira da prefeitura?

Sandro Matos:< Tivemos um problema seriíssimo com queda de arrecadação federal e estadual, além de uma funcionária que estava fraudando as nomeações. Aí foi necessária uma reorganização administrativa. Diminuímos nosso quadro de comissionados em 70% e a folha, que era de R$ 18 milhões, hoje é de R$ 11 milhões. 

Os salários dos servidores continuam atrasados?

Estamos propondo o parcelamento do pagamento de setembro em quatro vezes porque o de outubro já está pago e o de novembro vamos pagar na data (previsto para o dia 12). Vamos fazer um esforço para pargar o 13º até sábado. Estamos fechando os detalhes, porque não posso errar nas datas das parcelas. O da Educação está em dia.

E os aposentados?

"Vamos fazer um esforço para pagar o 13º dos servidores até sábado"%2C afirma o prefeitoAlessandro Costa / Agência O Dia

Aposentados têm razão de estar chateados. Estão com três meses de atrasados. Até o fim do mês, serão dois.

O Sindsprev enviou uma nota à imprensa dizendo ser contra o acordo que o senhor propôs.

O Sindsprev não é o sindicato com o qual estamos negociando. Estamos negociando é com o Sindicato dos Funcionários públicos de São João de Meriti. 

Faltam médicos nas unidades de saúde de Meriti. A Upa 24h de Jardim Íris está fechada.

Quando a gente atrasou os salários, a falta de médicos realmente se agravou, mas já estamos recontratando profissionais. Sobre a UPA, havia quatro meses que o Estado não repassava o dinheiro. Depositaram uma parcela no mês passado, só que já estava tudo enrolado. Devolvemos a UPA para o estado.

O senhor acredita estar passando por uma retaliação política por não ter apoiado o Pezão?

Acho que não. Quero acreditar que não seja.

Por que tanto lixo e entulho espalhado pelas ruas?

É um problema de ordem cultural. Hoje temos uma coleta de lixo regular, mas tem vários focos de entulho. Nosso problema é entulho. A população tem que entender que uma despesa a mais para a prefeitura retira dinheiro de outra área. Dinheiro não nasce igual capim.

Últimas de _legado_O Dia na Baixada