O divino milagre dos camarões

Pedro Landim fala do sucesso que os pratos feitos com camarão fazem em restaurantes da Baixada Fluminense

Por O Dia

O milagre da multiplicação dos camarões começou nos anos 1970, quando as primeiras fazendas marinhas indicaram o potencial da carcinicultura (que nome, hein?) no país onde a demanda é superior à oferta. De qualquer forma, o pequeno e amado crustáceo, que já foi considerado comida de rico, está hoje acessível a torto e a direito graças à produção em cativeiro, exibindo toda a sua versatilidade em cardápios de norte a sul.

Se começamos a prosa citando passagem bíblica, podemos chamar de ‘Jesus’ o ex-empresário de importações Fernando Perri, que após um negócio desfeito em 1984 se viu com 22 toneladas de camarão congelado nas mãos. A ideia não poderia ter dado mais certo: comprou um restaurante em Moema, em São Paulo, e durante a reforma exibiu no imóvel a faixa: ‘Em breve, o melhor camarão do Brasil, a preço justo’.

O estrogonofe de camarão%2C com arroz e batata palha é o mais popular entre os pratosDivulgação

A primeira loja da Vivenda do Camarão já abriu com fila, um aperitivo para uma das mais bem-sucedidas franquias brasileiras de gastronomia. Hoje, há mais de 160 unidades no Brasil, cinco em Miami e uma no Paraguai. Na Baixada, está em Caxias, Nova Iguaçu e São João de Meriti. No cardápio, que muda a cada semestre, há clássicos ‘imexíveis’ como o estrogonofe de camarão, com arroz e batata palha (o mais vendido), e o tailandês, com creme de leite, leite de coco, curry, champignon, gengibre e pimenta.
Os camarões são cultivados no Nordeste — onde estão 95% da produção nacional —, cozidos e congelados com choque térmico que mantém as características do crustáceo fresco. E viva ele. 

Caxias Shopping.Rodovia Washington Luiz 2.895, loja 303, Duque de Caxias. Segunda a sábado, das 10h às 23h; domingo, das 12h às 22h. Cc: Todos.

Últimas de _legado_O Dia na Baixada