O APOGEU DA VILA ESTRELA

Genesis conta a trajetória econômica da Vila da Estrela até se tornar um porto de referência

Por O Dia

O porto e sua vila vivenciaram o desenrolar do apogeu da produção aurífera de Minas Gerais e a crise na produção e os conflitos decorrentes. O maior foi o da Inconfidência Mineira. A vila era local familiar dos inconfidentes, como Joaquim Silvério dos Reis, Tomás Antônio Gonzaga e Cláudio Manuel da Costa, ambos poetas, e o minerador Inácio de Alvarenga. Gonzaga, na prisão, por volta de 1789, faz o poema Marília de Dirceu para sua amada Maria Dorotéia Joaquina de Seixas Brandão, que morava em Vila Rica, em Minas Gerais. No poema, cita o Porto da Estrela de uma forma lúdica e carinhosa. Na lira XXXVII assim ele diz:
Meu sonoro passarinho/ Se sabes do meu tormento /E buscas dar-me, cantando / Um doce contentamento, /Ah! Não cantes, mais não cantes, Se me queres ser propício; /Eu te dou em que me faças /Muito maior benefício /Ergue o corpo, os ares rompe, /Procura o Porto Estrela, /Sobe a serra, e se cansares, /Descansa num tronco dela /Toma de Minas a estrada, /Na Igreja nova, que fica /Ao direito lado, e segue /Sempre firme a Vila Rica.

Foto de um conjunto de casas na Vila da Estrela em 1833Divulgação

O povoado de Estrela disputava com Iguaçu a hegemonia econômica e política da região. Quando foi criada a Vila de Iguaçu, em 1833, no decreto incluía Estrela como distrito da então criada vila. As lideranças de Estrela e Inhomirim protestaram junto ao presidente da Província contra aquela atitude arbitrária, gerando intrigas políticas que acabaram por extinguir a Vila de Iguaçu em 1835. Iguaçu foi repartida entre as Vilas de Vassouras e Magé. O comendador Francisco José Soares mobilizou a população de Iguaçu para um abaixo-assinado pedindo a restauração da vila, fato alcançado em 1836. Comendador Soares, o restaurador da Vila de Iguaçu, morreu na sua fazenda Morro Agudo em 1873.

Estrela continuou com seu movimentado arraial, pois era a porta de entrada para o interior, levando pelos tropeiros as mercadorias importadas e trazendo mercadorias para serem exportadas para a Europa pelo porto do Rio de Janeiro. Em 20 de julho de 1846, instalava-se o município de Estrela, cuja jurisdição abrangia, inclusive, a atual cidade de Petrópolis.

Com a criação do município de Petrópolis em 1857, Estrela ficava composta pelas freguesias de Inhomirim, Nossa Senhora do Pilar e Guia de Pacopaíba. Em 1849, Estrela contava com seis companhias da Guarda Nacional, tinha ainda seis médicos, um engenheiro civil, três alfaiates, quatro carpinteiros, um ferreiro e dois padeiros.

No ano de 1860, contava a região com quatro colégios (dois particulares e dois públicos), dois professores de música e oito olarias de tijolos. Até mesmo um agente consular de Portugal

Últimas de _legado_O Dia na Baixada